UOL Esporte Basquete
 
25/08/2010 - 15h00

EUA usam tática de sufocar adversário e vencem Grécia em último jogo pré-Mundial

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Com uma rotação constante de jogadores, defesa forte e contra-ataques eficientes, os Estados Unidos superaram a Grécia por 87 a 59, nesta quarta-feira, em Atenas, e mostraram mais uma vez que apostarão na tática de sufocar o adversário para conseguir pontos fáceis no Mundial de basquete, que começa no dia 28 de agosto.

O resultado encerra a preparação norte-americana para a competição na Turquia. Mesmo enfrentando adversários tradicionais e de qualidade, como Espanha, Lituânia, China, França e a própria Grécia, os Estados Unidos terminaram a série de amistosos invictos.

A equipe norte-americana, mais uma vez, foi liderada por Kevin Durant, que anotou 15 pontos, além de agarrar nove rebotes e distribuir três assistências. O cestinha da equipe foi Eric Gordon, com 18 pontos. Derrick Rose colaborou com outros 11 pontos. Todos os três jogadores atuaram menos de 20 minutos na partida, o que mostra a proposta de constante troca de jogadores do técnico Mike Krzyzewski.

A cada encontro entre Estados Unidos e Grécia, a lembrança é do último Mundial, em 2006, quando o armador Vassilis Spanoulis liderou sua equipe na maior zebra da competição, eliminando os norte-americanos na semifinal da competição no Japão por 101 a 95. Na ocasião, os gregos também contaram com uma boa atuação do pivô Sofoklis Schortsanitis para superar uma equipe que tinha Carmelo Anthony, LeBron James, Dwyane Wade, Dwight Howard, entre outras estrelas da NBA.

Nesta quarta-feira, os gregos investiram na maior fraqueza da nova seleção dos EUA, abusando de jogadas dentro do garrafão. Prova disso foi os 17 pontos anotados pelo pivô Kostas Tsartsaris ainda na primeira etapa. Herói quatro anos atrás, Schortsanitis foi poupado do amistoso.

Apesar da tática de abusar do jogo dentro do garrafão, os gregos não conseguiram sustentar o volume de jogo norte-americano, que encerrou a primeira etapa vencendo por 42 a 32.

Se este ritmo de jogo imposto pelos norte-americanos sufocou a Grécia na primeira etapa, a segunda metade foi ainda mais dominadora. A estratégia de defesa forte, transição e contra-ataques eficientes impôs uma vantagem de mais de 20 pontos ao final do terceiro período: 68 a 44.

Como já havia feito em outros amistosos, o técnico Mike Krzyzewski estimulou uma constante rotação em sua equipe, o que manteve a pressão defensiva sobre os anfitriões. A estratégia, que deverá ser usada também na Turquia, funcionou nesta quarta-feira, forçando os gregos a cometerem 24 erros ao longo da partida. No final, os EUA encerraram sua preparação com uma vitória tranquila por 28 pontos de diferença.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host