Topo

Basquete

Marquinhos rejeita propostas e abre mão da NBA por protagonismo no NBB

Divulgação/LNB
Marquinhos recusou propostas para voltar à NBA e acertou seu retorno ao Pinheiros Imagem: Divulgação/LNB

Daniel Neves

Em São Paulo

08/11/2010 07h01

Maior liga de basquete do mundo, a NBA é o sonho de praticamente todos os atletas da modalidade. A competição norte-americana, porém, não seduz mais o ala Marquinhos. Após passagens pelos Estados Unidos, o brasileiro recusou convites para voltar e preferiu reforçar o Pinheiros na disputa da terceira edição do Novo Basquete Brasil (NBB).

            FICHA TÉCNICA: MARQUINHOS

Nome completo:Marcus Vinicius Vieira de Souza
Nascimento:31/05/1984, no Rio de Janeiro (RJ)
Altura:2,03 m
Clube:Pinheiros (SP)
Draft da NBA:43ª escolha de 2006,
pelo New Orleans Hornets

O ala passou a última temporada no Premiata Montegranaro, clube da primeira divisão do basquete italiano onde já havia atuado em 2004-05. Em seu retorno à Europa, Marquinhos teve um bom desempenho e chamou a atenção de algumas franquias da NBA, que o convidaram para participar da Summer League (Liga de Verão, competição que ocorre durante as férias e serve para os times testarem alguns atletas que buscam um lugar em seus elencos).

“Pelo fato de ter jogado por três vezes a Summer League, optei por servir a seleção", contou Marquinhos. “Deixei um pouco de lado essa vontade de voltar para a NBA. Tive algumas propostas, mas preferi estar jogando, em atividade. Às vezes compensa mais você estar jogando do que ficar no banco e ter poucos minutos. Foi uma coisa que pesou muito”, comentou o ala, que preferiu não revelar as equipes da liga norte-americana que o procuraram.

Marquinhos foi a 43ª escolha do draft de 2006, selecionado pelo New Orleans Hornets. Passou dois anos na equipe, mas foi pouco aproveitado e acabou envolvido em uma troca com o Memphis Grizzlies, que o dispensou pouco depois. Tentando encontrar um novo time na NBA, o ala participou por algumas vezes da Summer League, a última delas pelo San Antonio Spurs em 2009, mas não convenceu o time texano a lhe oferecer um lugar.

A boa temporada no basquete italiano, porém, rendeu bons frutos a Marquinhos. Além das propostas da NBA, o ala foi desejado pelo próprio Premiata Montegranaro. Mas a vontade da família em retornar para o Brasil falou mais alto ao jogador.

“Recebi propostas dessa equipe e de outra para continuar [na Itália], mas por causa da parte familiar, da torcida e da adaptação, preferi voltar para casa. Voltar para o Pinheiros, que tem uma super estrutura para disputar o campeonato nacional”, afirmou o ala.

O Pinheiros já havia contado com o reforço de Marquinhos na primeira edição do NBB. O ala foi um dos destaques da competição ao manter médias de 22,8 pontos, 5,5 rebotes e 4,7 assistências por jogo, sendo escolhido para o Jogo das Estrelas. Em sua nova passagem pelo clube paulista, o jogador acredita que é possível sonhar com voos mais altos do que o oitavo lugar de 2009.

“Estou super entusiasmado. O Pinheiros está vindo forte, para disputar o titulo. Neste ano temos peças muito importantes vindo do banco, como André, Thomas, Gustavinho. Uma equipe que quer brigar pelo título tem que ter essas peças”, disse Marquinhos.

Além de reforçar o Pinheiros, a desistência de participar da Summer League permitiu a Marquinhos ‘fazer as pazes’ com a seleção brasileira. Convocado por Rubén Magnano para disputar o Mundial da Turquia, o ala defendeu o time nacional pela primeira vez desde 2007 – quando se machucou durante o Pré-Olímpico das Américas e deixou a equipe alegando problemas de relacionamento entre jogadores e o técnico Lula Ferreira.

“Estou mais maduro. Aprendi muita coisa, tanto na NBA quanto na Europa”, comentou Marquinhos. “Foi muito bom [disputar o Mundial], embora tenha atuado pouco na minha posição por causa das lesões do Tiago [Splitter] e do Anderson [Varejão]. Atuei como quebra-galho, mas descobri que posso atuar na posição 4. Fiquei feliz por ter ajudado a seleção e espero ser convocado para o Pré-Olímpico”.