Topo

Basquete


Brasília se consolida como 'capital do basquete' com público superior ao futebol

Cadu Gomes/Divulgação/LNB
Torcida de Brasília lotou o ginásio Nilson Nelson para as duas partidas contra o Franca Imagem: Cadu Gomes/Divulgação/LNB

Daniel Neves

Em São Paulo

27/05/2011 12h00

As finais do Novo Basquete Brasil (NBB) confirmaram a popularidade da modalidade no Distrito Federal. Com público superior ao do futebol durante os dois jogos disputados no ginásio Nilson Nelson, Brasília conquistou seu terceiro título em cinco finais consecutivas e se consolidou como a nova ‘capital nacional do basquete’.

         BRASÍLIA É BICAMPEÃO DO NBB

  • Mowa Press

    A hegemonia do basquete brasileiro é de Brasília. Dominante durante toda a série, o time do Distrito Federal fez a festa dos 18 mil torcedores que lotaram o ginásio Nilson Nelson ao vencer o Franca por 77 a 68, nesta terça-feira, em Brasília, e se sagrar bicampeão do Novo Basquete Brasil.
    Leia o relato completo da final do NBB

O público brasiliense correspondeu nas arquibancadas à boa fase da equipe local dentro de quadra. Nos dois jogos realizados contra Franca, no ginásio Nilson Nelson, os 18 mil ingressos colocados à venda foram vendidos com antecedência.

“Acho que nem nós esperávamos que tivesse tanta gente no primeiro jogo”, admitiu o ala Alex Garcia. “Ficamos um pouco ansiosos para corresponder com algo de bom, fazer o torcedor vibrar. Eles fazem a diferença. Dão aquele empurrão nos momentos mais difíceis”.

O interesse dos torcedores da região no basquete superou até mesmo os números obtidos pelo futebol local. Enquanto 36 mil pessoas acompanharam às finais do NBB, pouco mais de 30 mil assistiram aos dois jogos da decisão do Estadual entre Brasiliense e Gama.

“É o reconhecimento de que nosso trabalho está sendo bem feito”, afirmou Alex. “Claro que temos que ter os pés no chão ao comparar com o futebol, que é um esporte nacional. O basquete está se reerguendo no país e é muito bom saber que estamos fazendo nossa parte e trazendo novamente o torcedor para o ginásio”.

Os jogadores de Brasília apontaram a maciça presença dos torcedores como a diferença entre os títulos do NBB conquistados nos últimos dois anos. Na edição anterior, a equipe perdeu o mando de quadra e teve que disputar o quinto jogo da decisão contra o Flamengo em Anápolis (GO).

“Todo título é especial, mas este foi um pouco mais por termos nosso torcedor ao lado. Também foi uma resposta para quem disse que só lotamos o ginásio nos anos anteriores porque decidimos contra o Flamengo. O basquete definitivamente conquistou Brasília”, comentou Alex.

BLOGUEIROS COMENTAM SOBRE O ÓTIMO PÚBLICO NAS FINAIS DO NBB

Juca Kfouri
Falta agora as seleções brasileiras masculina e feminina voltarem a ser o que já foram. Aí, por mais que tenhamos o melhor vôlei do mundo, o basquete poderá sonhar em recuperar o segundo lugar no coração da torcida nacional. Leia mais
José Cruz
Nilson Nelson lotado - 18 mil pessoas, na capital da República. A competição toda foi assim, público sempre em cima, confirmando a popularidade do basquete num campeonato ainda limitado a poucos e privilegiando estados. Leia mais