Primeiro gay assumido da NBA é rejeitado por time e pode ficar fora da liga

Do UOL, em São Paulo

Jason Collins, jogador de basquete
Jason Collins, jogador de basquete

O pivô Jason Collins, primeiro jogador da história das ligas profissionais dos EUA a se assumir homossexual ainda em atividade, foi rejeitado pelo Brooklyn Nets e viu o risco de ficar de fora da próxima temporada da NBA aumentar.

Aos 34 anos, ele está na NBA há 12 temporadas, mas pode deixar a liga logo após assumir sua orientação sexual - ele fez a revelação em abril deste ano, logo após o Washington Wizards, franquia pela qual acabou a temporada, ser eliminada ainda na fase regular.

A negociação com os Nets foi a segunda de Collins para o campeonato de 2013/2014. Ele já atuou pela franquia por oito anos, quando o time ainda tinha como sede New Jersey.

Porém, apesar da negociação, o time treinado pelo ex-armador Jason Kidd, que foi companheiro de Collins como jogador, acabou desistindo da contratação. Segundo Kidd, a equipe já conta com 15 jogadores para o próximo ano – exatamente o limite de cada time.

"Ele quer continuar a jogar. Conversamos, mas já temos 15 atletas. Eu acho que ele pode continuar a jogar. Tem conhecimento de veterano e acho que vai encontrar um emprego", disse o técnico dos Nets.

O site da ESPN nos Estados Unidos publicou em julho que Collins conversava com o Detroit Pistons. Na última semana, porém, o portal da revista Sports Illustrated disse que a conversa naufragou.

Na última temporada, Collins teve médias de 1,1 ponto e 1,6 rebote por jogo. Na carreira, os números do pivô são um pouco maiores: 3,6 pontos e 2,84 rebotes por partida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos