Topo

Basquete

NBB começa hoje. Veja 7 destaques da temporada 2014/2015

Gaspar Nóbrega/Inovafoto
Flamengo chega com o status de campeão da Copa Intercontinental Imagem: Gaspar Nóbrega/Inovafoto

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

31/10/2014 06h00

Finalistas da última temporada do NBB, Paulistano e Flamengo abrem às 19h30 desta sexta-feira, em São Paulo, a sétima edição da competição nacional. Atual bicampeão, o Rubro-Negro mais uma vez entra na competição como favorito à taça. Caso fique com o título, se tornará de forma isolada o maior campeão da história do torneio. Com quatro, superaria o arquirrival Brasília.

São vários os atrativos da competição que será disputada até junho do próximo ano e terá a final em um playoff em melhor de três jogos. O UOL Esporte preparou um guia com sete coisas para ficar de olho ao longo da competição.

Flamengo ainda mais forte

Atual campeão do NBB, o Flamengo vem com uma equipe ainda mais forte e embalada para a atual temporada. O clube, que conquistou no fim de setembro a Copa Intercontinental (Mundial de Clubes) ao derrotar o Maccabi Tel Aviv (ISR), trouxe como principal reforço o ala-pivô argentino Walter Hermann. Aos 35 anos, ele já foi campeão olímpico e chega com o status de MVP (Jogador Mais Valioso) da Liga Argentina do ano passado. Com a base mantida, o Fla tem em seu elenco quatro jogadores que disputaram a Copa do Mundo da Espanha. Laprovíttola e Hermann (Argentina), Marquinhos e Marcelinho Machado (Flamengo).

Esquadrão no interior paulista
Campeão brasileiro em 2002, quando o NBB nem existia, Bauru investiu pesado para tentar dar ao estado de São Paulo desde 2003. Eliminado nas quartas de final na temporada passada, o clube se reforçou com o ala da seleção brasileira Alex (saiu do Brasília), o ala americano Robert Day (saiu do Uberlândia), o ala-pivô Jefferson William (saiu do São José) e o pivô da seleção brasileira Rafael Hettsheimeir (retornou da Espanha).

Marcelo Figueras/Fiba Américas
Alex (de branco) deixou o Brasília para defender o Brasília, equipe na qual segue Guilherme Giovannoni (de azul) Imagem: Marcelo Figueras/Fiba Américas


O que será de Brasília?
Maior campeão da história do NBB ao lado do Flamengo com três títulos, o time da capital federal perdeu peças importantes como o armador Nezinho e o ala Alex. Os principais jogadores são Arthur e Guilherme Giovannoni, além do armador Fúlvio, contratado do São José. No banco, José Carlos Vidal está de volta após o argentino Sergio Hernández não ter sucesso na última temporada. Em fase de reformulação, a equipe é uma grande incógnita.

Enfim, uma final sem jogo único
Depois de três temporadas com o campeão sendo decidido em apenas uma partida para agradar à Rede Globo, o campeonato deste ano terá a decisão em um playoff em uma série em melhor de três jogos, com a segunda e a terceira partida sendo exibidas em TV Aberta. Uma vitória dos clubes e um atrativo a mais para os torcedores. O modelo havia adotado nas três primeiras edições.

Luiz Pires/Fotojump
NBB terá transmissões pela web Imagem: Luiz Pires/Fotojump


Transmissões na internet e basquete quase todo dia
Quem quiser assistir aos jogos do NBB terá a vida facilitada. Todas as quartas e quintas-feiras, a Liga Nacional de Basquete (LNB) exibirá de forma gratuita em seu site uma partida da rodada.  Os jogos a serem transmitidos serão definidos a cada rodada. Até o fim do torneio, 40 partidas serão exibidas online. Às terças e sextas-feiras, as transmissões serão no SporTV. Dos sete dias da semana, apenas em três não haverá jogos: sábado, domingo e segunda-feira.  A não-realização de jogos aos fins de semana foi um acerto feito entre a LNB, clubes e a Rede Globo.

Jovens em ascensão
Vale a pena ficar de olhos em jovens que já defenderam a seleção brasileira em competições menores e tem chances de representar o país nos Jogos Olímpicos de 2016. Entre os mais destacados estão o armador flamenguista Gegê (23 anos), o pivô flamenguista Cristiano Felício (22 anos) o ala de Franca Léo Meindl (21 anos), o pivô de Franca Léo Mariano (21 anos), o armador de Bauru Ricardo Fischer (23 anos) e o ala de Bauru Guilherme Deodato (23 anos).

Olho nos gringos
A temporada começa com 34 atletas estrangeiros, espalhados pelas 16 equipes. No total, são 26 americanos, seis argentinos, um dominicano e um espanhol. Destes estrangeiros, quatro estiveram no último Mundial: os argentinos Nicolás Laprovíttola (Flamengo), Walter Hermann (Flamengo) e Marcos Mata (Franca), além do dominicano Ronald Ramón (Limeira). Além deles, vale a pena prestar atenção nos americano Robert Day (Bauru) e David Jackson (Limeira). O ala limeirense foi o MVP da última edição do torneio.

Divulgação/LNB
David Jackson foi o MVP do último NBB Imagem: Divulgação/LNB

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!