Topo

Basquete

Rodada da NBA tem confusão generalizada e jogador indo para cima de árbitro

Do UOL, em São Paulo

03/01/2016 10h47

A partida entre Indiana Pacers e Detroit Pistons na noite de sábado pela NBA quase não acabou em uma pancadaria generalizada. Assim que o cronômetro zerou, Marcus Morris, dos Pistons, deu um empurrão no peito do rival Paul George. O ala não ficou feliz e revidou.

Logo depois disso, todos os jogadores e membros das comissões técnicas se dirigiram ao centro da quadra e houve mais troca de empurrões. Antes que a situação piorasse ou houvesse mais troca de agressões, os seguranças do ginásio conseguiram conter o tumulto.

O clima estava quente mesmo da briga e o técnico dos Pistons, Stan Van Gundy, já havia sido excluído de quadra após se queixar veementemente com a arbitragem.

Em tempo. Atuando em casa, os Pacers venceram a partida por 94 a 82 com atuação destacada de Paul George. Envolvido na confusão, ele finalizou a partida com 32 pontos.

Esta não é a primeira vez que um jogo entre Pacers e Pistons vai parar nas manchetes por causa de confusão. Em 2004, os times protagonizaram uma das maiores brigas da história da NBA.

Jogador fica louco e parte para cima de árbitro

Também na noite de sábado, o armador O.J. Mayo, do Milwaukee Bucks, teve um ataque de fúria. Logo após ser excluído no primeiro quarto da vitória de seu time por 95 a 85 sobre o Minnesota Timberwolves, o atleta tentou partir para cima do árbitro e precisou ser contido pelos companheiros.

Após o jogo, ele pediu desculpas pela atitude. A NBA ainda não anunciou nenhum tipo de punição.

"Foi uma decisão ruim de minha parte e um desrespeito ao jogo. Isso é ruim para a imagem do jogo, dos Bucks, para a minha, da minha família e dos meus companheiros de time, afirmou.

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!