Topo

Basquete

Curry "ressurge", Warriors vencem Cavaliers e ficam a uma vitória do título

Do UOL, em São Paulo

11/06/2016 00h50

A série final da NBA, depois de duas vitórias fáceis do Golden State Warrios e uma lavada do Cleveland Cavaliers, precisava de um jogo como o desta sexta-feira (10): vitória dos Warriors em Ohio, fora de casa, em jogo disputado ponto a ponto do começo ao fim, por 108 a 97. 

Em números: nos duelos um, dois e três somados, vimos 14 trocas de time em vantagem no placar. O confronto da vez apresentou 18 mudanças de equipe à frente do marcador. 

Deve-se creditar a vitória ao "ressurgimento" dos "Splash Brothers" nas finais (Curry foi o cestinha, com 38 pontos). Os chutes de três do Golden State voltaram a cair: 17 em todo o jogo, recorde em uma só partida decisiva da história da NBA. Foram quatro de Barnes, quatro de Thompson, sete de Curry e dois de Iguodala. 

Agora o panorama é o seguinte: com 3 a 1 no somatório, os Warriors podem fechar a série na próxima partida, em casa, na Califórnia, na segunda-feira (13).

Mas, se o Cleveland vencer e for necessário, a série voltará para Ohio. Depois, caso haja empate em 3 a 3, a partida decisiva será com mando do time de Curry, vantagem conquistada por causa da melhor campanha durante toda a temporada.

O melhor: Steph Curry

Ken Blaze/USA Today Sports
Imagem: Ken Blaze/USA Today Sports

Steph Curry foi o melhor jogador da quarta partida da série final, deixando de lado a discrição dos três jogos passados – e olha que dois deles haviam sido na Califórnia.

Desta vez o armador marcou 38 pontos para a equipe vitoriosa, além de ter dado seis assistências e pegar cinco rebotes. Foi o nome da partida.

Mas valem algumas menções honrosas: Klay Thompson também jogou bem, com 25 pontos. Os “Splash Brothers”, portanto, combinaram para 63. Mesmo no time derrotado, Kyrie Irving também se destacou: 34 pontos e quatro assistências. 

Blog Bala na Cesta: O jogo "surreal" dos Warriors

"Com o resultado, a franquia de Oakland, que ao todo teve 17 bolas de três pontos, quebrou o recorde que era de 16 do San Antonio Spurs em finais (2013) e conseguiu mais chutes de fora do que bolas de dois pontos (17 contra 16 de mais perto, algo surreal!), agora tem 3-1 e está a uma vitória de conquistar o bicampeonato da NBA". Leia análise completa

Confusões no último quarto

Bob Donnan/USA Today Sports
Imagem: Bob Donnan/USA Today Sports

O quarto quarto contou com um desentendimento entre LeBron James e Draymond Green. Os dois trocaram empurrões, mas a confusão acabou parando por aí. No último minuto da partida, mais um imprevisto: um torcedor invadiu a quadra com “LeBron para presidente” escrito em suas costas. Ele foi contido pelos seguranças e retirado do ginásio.

O "futuro presidente" LeBron James caiu de produção em relação ao último jogo. Bem menos incisivo, fez um duplo-duplo, com 25 pontos e 13 rebotes. Mas ele sumiu nos momentos decisivos. No duelo passado, quando liderou a equipe para o triunfo, fez 32 pontos, pegou 11 rebotes e deu seis assistências. 

Missão impossível para o Cleveland?

Bob Donnan/USA Today Sports
Imagem: Bob Donnan/USA Today Sports

Outras 32 equipes na história da NBA já estiveram na mesma situação do Cleveland Cavaliers, com 3 a 1 desfavorável em uma série final do torneio. Todas elas perderam. O time de LeBron James precisará fazer o que ninguém fez para levar o caneco. 

O jogo: Cleveland "morre" no último quarto

Ron Schwane/AP
Imagem: Ron Schwane/AP

Enfim um jogo da série se mostrou equilibrado no primeiro tempo: os Cavaliers, no intervalo, venciam por apenas cinco pontos de diferença, 55-50. A partida movimentada merece que se destaquem os méritos de lado a lado, e a boa notícia foi o bom desempenho de Curry.

Discreto nas três primeiras partidas, em especial nos primeiros tempos delas, o MVP da temporada regular fez 14 pontos nos quartos iniciais, além de ter somado quatro assistências. Seu companheiro Klay Thompson, o outro “Splash Brother”, também começou bem, com 11 pontos. Foi a primeira vez nas finais que a dupla passou dos 10 antes do intervalo.

Vale lembrar: na última partida eles estavam zerados a essa altura. Desta vez, combinados, somaram 25 pontos na metade inicial.

Mas os Cavs tinham em quadra Kyrie Irving, eficiente desde o confronto passado. Foi o cestinha do primeiro tempo, com 16 pontos. E quando os armadores das duas partes se encontraram, Irving contra Curry, craque contra craque, aconteceu isso aí do vídeo abaixo, em um ataque do Golden State.

A partida seguiu disputada no terceiro quarto, mas no último período acabou o gás do Cleveland Cavaliers.

A certa altura, escorado no desempenho ofensivo ruim de LeBron James e em dois erros grosseiros de Irving, o Golden State somou 12 pontos contra apenas um do rival. A vantagem foi administrada pelos visitantes, que fizeram partida eficiente no segundo tempo: prova disso foi a dupla principal, Thompson e Curry, que combinaram, no total, 53 pontos.

O banco dos Cavs, outra vez, teve um desempenho ruim. Afora Kevin Love, que somou 11 pontos, apenas outros quatro foram marcados pelos reservas.

Kevin Love começou na reserva. E isso é um tabu

Jason Miller/Getty Images/AFP
Imagem: Jason Miller/Getty Images/AFP

O pivô Kevin Love começou a partida no banco, fato que não ocorria desde abril de 2010. Ele, por causa de concussão sofrida na segunda partida, não jogou a terceira – e foi bem substituído por Richard Jefferson. Como prêmio ao bom desempenho, Jefferson foi titular. Love entrou em quadra ainda no primeiro quarto, ovacionado pela torcida do Cleveland.

Jogou bem: fechou o primeiro tempo com sete pontos e três rebotes. No total, somou 11 pontos e cinco rebotes. 

Os brasileiros: Varejão entra bem

O ala-pivô Anderson Varejão foi à quadra no terceiro quarto de partida, jogou por pouco mais de quatro minutos e fez bem o seu papel. Naquele momento, os Warrios estavam em vantagem e ele colaborou para que a diferença fosse mantida pegando quatro rebotes e anotando dois pontos. Leandrinho não atuou. 

Famosos na quadra

Justin Bieber, Neymar e outras estrelas já estiveram in loco para acompanhar algumas das partidas da série final de 2016. Desta vez, em Cleveland, quem compareceu foi o agora treinador do Manchester City, Pep Guardiola, e Spike Lee, cineasta norte-americano. 

Enquanto isso, no Twitter...

As reações no Twitter durante um jogo da NBA são um passatempo a parte. Enquanto acompanhávamos esse jogão, também separamos algumas das melhores postagens durante a partida: tem de Will Smith até uma espécie de “Curry supersaiyajin”.