Basquete

História de pescador? Varejão manda bem na pescaria e fisga até tubarão

Arquivo pessoal
Varejão ao lado de Klay Thompson e James McAdoo, com tubarão-leopardo Imagem: Arquivo pessoal

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

22/01/2017 04h00

Vez ou outra Anderson Varejão posta em suas redes sociais fotos em momento de lazer e mostra um pouco de sua rotina fora das quadras na NBA. E no fim do ano passado, uma imagem chamou a atenção.

Ele aparecia em um barco junto com os companheiros de Golden State Warriors James McAdoo e Klay Thompson segurando um tubarão leopardo, espécie de peixe bem característica na Baía de São Francisco e que não corre risco de extinção. A pescaria registrada e divulgada pelo pivô serve para comprovar aquilo que muitos poderiam chamar de mais uma "história de pescador".
 
"Pescador conta história, mas não inventa", brincou Varejão em entrevista por e-mail ao UOL Esporte. "Existem várias histórias mesmo, mas não lembro de nenhuma outra agora. Tem várias, algumas são daquelas que ninguém acredita, mas são verdadeiras", completou. 
 
O hobby que mantém até hoje surgiu quando o jogador ainda era criança e vivia no Espírito Santo, onde nasceu. À época nem imaginava quem um dia seria jogador da NBA. 
 
"Pescar é algo que faço desde moleque, desde que morava em São João de Petrópolis. Tinha um rio que passava lá perto de casa. Era aquela vida de interior, ia para a escola, estudava, voltava para casa, ajudava minha mãe, e ia pescar no rio, fazer as coisas de moleque, assim eu tomei gosto e surgiu a paixão pela pescaria", relembrou.
 
Quando foi viver nos Estados Unidos em 2004, após assinar contrato com o Cleveland, Varejão não largou o hobby e achou um lugar para praticar a sua pescaria.
 
"Quando estou na região de Cleveland, vou a um local chamado Sundesk, que fica a 45 minutos de onde morava. Conheci através de um amigo, que faleceu já há alguns anos, e foi quem me levou para lá, me mostrou. Sempre encontrava com ele numa cafeteria que ia, falava da infância, que eu tinha um tio que chegou a pescar até profissionalmente. Ele pescava, tinha uma área de camping, e me chamava sempre. Um dia eu fui e gostei", relatou. "Agora, aqui na Califórnia eu pesco na Baía de São Francisco mesmo".
 
Varejão ainda não conseguiu levar muitos colegas da NBA para sua pescaria. McAdoo e Thompson foram os únicos dos Warriors que já se arriscaram com a vara na mão.
 
"Pessoal sempre fala sobre pescar, que gosta, que conhecem gente de outros times que pescam, mas no time mesmo fui com estes dois apenas. Lá em Cleveland levei o Joe Harris uma vez comigo. Mas só esses mesmo".
 
Nesta temporada, Varejão pouco tem atuado pelos Warriors. Entrou em 11 de 42 jogos apenas e tem média de 1,2 pontos por partida e 6,6 minutos.
 
 
 
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
AFP
Redação
Bala na Cesta
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
UOL Esporte
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
EFE
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
UOL Esporte
UOL Esporte
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
UOL Esporte
Redação
UOL Esporte
Bala na Cesta
Redação
UOL Esporte
LancePress
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Redação
UOL Esporte
Topo