Topo

Basquete

Após W.O. em final, Vasco e Flamengo jogarão com portões fechados no NBB

Stephan Eilert / Solar Cearense
Imagem: Stephan Eilert / Solar Cearense

Do UOl, em São Paulo

26/01/2017 15h52

A Liga Nacional de Basquete (LNB) anunciou nesta quinta-feira que a partida do próximo sábado entre Vasco e Flamengo pelo NBB na Rio Arena (antiga HSBC) será realizada com portões fechados. Isso acontecerá porque a Polícia Militar informou não ter efetivo para fazer a segurança do evento. O jogo, marcado para as 14h, não foi cancelado ou adiado pois já havia compromisso assumido com o SporTV e a Bandeirantes para a realização do duelo.

"A LNB lamenta profundamente a decisão do Comando Geral da PM do RJ que nos leva, por consequência, a realizar a partida sem público em virtude da falta de segurança. A solicitação por parte da PM pelo segundo adiamento é, conforme dissemos acima, um desrespeito a todos os envolvidos. Desta forma, a LNB manterá o jogo de acordo com as condições que se estabelecem", diz trecho da nota oficial.

O Vasco, que estava comercializando ingressos para a partida, suspendeu imediatamente a venda dos bilhetes. O clube carioca também lamentou a postura da PM, publicando um comunicado em seu site um comunicado no qual diz que o torcedor vascaíno acabou privado de acompanhar a atividade do time mais uma vez. “Torcida única ou portões fechados não ajudarão a elevar a imagem do esporte no nosso estado”, manifestou o Vasco.

Esta não é a primeira vez que o clássico entre Flamengo e Vasco gera polêmica no basquete. Ainda pelo Campeonato Carioca, a PM já havia vetado o duelo com duas torcidas. Na ocasião, a Rio Arena e o Maracanãzinho ainda estavam indisponíveis em virtude dos Jogos Olímpicos e as partidas aconteceram no ginásio do Tijuca Tênis Clube e de São Januário.

No confronto decisivo pelo estadual, o Vasco alegou falta de segurança para o jogo com torcida única rubro-negra, não compareceu, levou o W.O. e o título foi para a Gávea.

Pelo NBB, o clássico estava inicialmente marcado para o dia 18 de dezembro do ano passado, mas ainda sem ginásios disponíveis, ele foi adiado para este sábado (28).

Confira a nota da LNB na íntegra:

A Liga Nacional de Basquete (LNB) comunica que, em respeito aos compromissos assumidos com as emissoras parceiras, os patrocinadores do campeonato, os clubes e os fãs de basquete espalhados pelo Brasil, o confronto Vasco da Gama e Flamengo será mantido neste sábado (28/01), às 14 horas, porém, com portões fechados.

A decisão de se realizar a partida com portões fechados foi tomada em virtude da ausência da Polícia Militar do Rio de Janeiro que informou, somente nesta terça-feira (24/01), a falta de efetivo para atender à partida.

O comunicado surpreendeu a todos, uma vez que o evento estava confirmado para esta data desde o seu adiamento em dezembro, o qual foi feito com o conhecimento da PM do RJ. A confirmação do jogo, juntamente com a solicitação de policiamento, foi enviada pelo Vasco da Gama através de ofício datado em 07 de janeiro de 2017 e endereçado ao Comando Geral. A resposta, via GEPE, Ofício 006/2017 de 16 de janeiro, reconhecia a partida, solicitava o envio de certificado de registro do corpo de bombeiros, o que foi prontamente atendido pelo Vasco, e não apresentava nenhuma dificuldade no envio de contingente.

A LNB lamenta profundamente a decisão do Comando Geral da PM do RJ que nos leva, por consequência, a realizar a partida sem público em virtude da falta de segurança. A solicitação por parte da PM pelo segundo adiamento é, conforme dissemos acima, um desrespeito a todos os envolvidos. Desta forma, a LNB manterá o jogo de acordo com as condições que se estabelecem.

Confira a nota do Vasco na íntegra:

O ano de 2016 marcou a volta do Vasco à elite do basquete nacional. A decisão representou um alto investimento do clube para satisfazer sua torcida e elevar o esporte no Estado do Rio de Janeiro.

No entanto, o Vasco tem encontrado por parte da Polícia Militar uma série de obstáculos para devolver ao Rio o espetáculo do basquete, inclusive com  uma rivalidade esportiva de repercussão nacional.

Como ressaltou a nota oficial da Liga Nacional de Basquete, a solicitação de policiamento foi enviada pelo Vasco através de ofício datado em 7 de Janeiro de 2017 e endereçado ao Comando Geral. A resposta, via GEPE, em 16 de Janeiro, reconhecia a partida e solicitava o Certificado de Registro do Corpo de Bombeiros, o que foi atendido.

Não foi a primeira vez que o torcedor do Vasco se viu privado de acompanhar o seu time. Torcida única ou portões fechados não ajudarão a elevar a imagem do esporte no nosso estado. O Club de Regatas Vasco da Gama lamenta que a Polícia Militar alegue que o fato de termos um dia de praia, uma partida de futebol e ensaio técnico à noite na Marquês de Sapucaí impeça outro evento na cidade. É a situação confessada do Estado do Rio de Janeiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!