Topo

Basquete

Dirigente cancela voo e aluga ônibus para castigar time em viagem de 11h

EFE/Cem Turkel
O Panathinaikos foi eliminado da Euroliga pelo Fenerbahce Imagem: EFE/Cem Turkel

Do UOL, em São Paulo

05/05/2017 04h00

O que era para ser uma tranquila viagem de 1h30 se tornou um castigo de 11 horas. E um castigo piorado pelo clima de uma eliminação. Assim foi o retorno do Panathinaikos para Atenas depois da eliminação do time masculino de basquete na Euroliga. O presidente do clube, Dimitris Giannakopoulos, cancelou o voo de volta e colocou a equipe em um ônibus.

A polêmica decisão do dirigente aconteceu em Istambul, depois da derrota por 79 a 61 para o Fenerbahce. O resultado decretou o 3 a 0 na série quartas de final e eliminou o Panathinaikos, impedindo a equipe de chegar ao Final Four. E o presidente ficou enfurecido.

"Não merecemos a classificação. O Fenerbahce foi melhor e merece o parabéns. Nós precisamos fazer uma autocrítica, levar isso a sério e agora vencer o campeonato grego", disparou o dirigente.

Como sua equipe estava perdendo por 2 a 0 na série, Giannakopoulos havia prometido 250 mil euros de bônus caso o time conseguisse a virada. Como isso não aconteceu, ele não só economizou esse valor, como "rebaixou" o meio de transporte do elenco.

A comissão técnica também precisou enfrentar o castigo, mas quatro jogadores se recusaram a voltar de ônibus. Em vez disso, segundo a mídia local, pagaram do próprio bolso as passagens de avião de Istambul para Atenas.

A rebeldia irritou ainda mais a diretoria, que cogitou punir os jogadores. O norte-americano Chris Singleton, por sua vez, já cogita deixar o clube e reforçar o Barcelona, de acordo com sites gregos. Tudo indica que o clima no elenco não facilitou as 11 horas da viagem de volta.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!