Topo

Basquete

Jogador da NBA é detido por passaporte cancelado e aponta motivos políticos

Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

20/05/2017 16h47

O cancelamento de seu passaporte fez o turco Enes Kanter passar quatro horas detido em um aeroporto da Romênia neste sábado (20), justamente no dia de seu aniversário. O pivô do Oklahoma City Thunder, que há seis anos atua na NBA, fala em perseguição política e chama o presidente turco Recep Tayyip Erdogan de “Hitler deste século”.

Kanter apoia Fethullah Gulen, religioso que foi extraditado por Erdogan e acusado pelo presidente de tentar um golpe de Estado na Turquia em 2016. São conhecidas as críticas do jogador ao governo turco, que segundo ele teria cancelado seu passaporte como represália.

“Disseram que a embaixada turca cancelou meu passaporte. Estamos mantidos aqui há horas por dois policiais”, relatou o atleta em um vídeo publicado nas redes sociais. “Vocês com certeza sabem que o motivo disto é minha posição política. O cara que fez isso, Erdogan, o presidente da Turquia, vocês sabem como ele é: um homem bem ruim, um ditador, é o Hitler de nosso século”, acusa Kanter.

O jogador voltava da Indonésia, onde participou de ações de sua fundação, a Enes Kanter Light Foundation. Após a detenção, ele pegou um voo para Londres, de onde voltaria aos EUA.

As opiniões de Kanter inclusive custaram sua relação com familiares. No ano passado a imprensa turca publicou uma carta, assinada pelo pai do jogador, que repudiava o posicionamento do filho. Kanter então relatou ter cortado laços e prometeu fidelidade a Gulen.

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!