Basquete

Leandrinho cita dificuldades e narra dia em que viu astro correndo pelado

Thearon W. Henderson/Getty Images/AFP
Leandrinho foi campeão da NBA pelos Warriors em 2015 Imagem: Thearon W. Henderson/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

07/06/2017 14h05

Campeão da NBA pelo Golden State Warriors em 2015, Leandrinho escreveu texto para o site "Players Tribune" lembrando sua trajetória de uma favela paulistana até o título da liga profissional americana. Após terminar a última temporada pelo Phoenix Suns, o ala-armador brasileiro comemorou o fato de ter jogado no time apontado como inspiração para o estilo do time californiano e lembrou o dia em que viu Shaquille O'Neal correndo pelado ao redor do ginásio.

Individualmente, Leandrinho viveu sua melhor fase no Suns entre 2003 e 2010, fazendo parte de um time que usava poucos pivôs e apostava em jogadores mais baixos e mais leves – como os Warriors fazem nos últimos anos. O craque da equipe era Steve Nash, que depois foi trabalhar na comissão técnica da equipe californiana, retomando a parceria com o brasileiro.

"Sobre Stephen Curry, me impressionou o quanto ele sabia sobre nossos grandes times em Phoenix. Steve e eu ficávamos arremessando depois dos treinos, e Steph chegava e começava a perguntar a Steve coisas sobre aqueles times do Suns. Ele amava nosso plano ofensivo e queria saber como os Warriors podiam ser mais como aqueles times", lembrou Leandrinho.

O brasileiro foi selecionado pelo San Antonio Spurs na 28ª escolha do Draft de 2003 e trocado para o Suns minutos depois. A chegada à NBA foi a realização de um sonho que vinha desde a infância.

"Cresci em uma favela em São Paulo. Se você entrasse no meu bairro sem conhecer ninguém, você não ia sair. Vendia frutas com minha mãe de dia e jogava basquete de noite. Dormia no chão da nossa casa. Me lembro de assistir Michael Jordan na TV de um amigo quando eu tinha oito anos. Depois daquilo, pensava que eu tinha que chegar à NBA, não importa como. Queria jogar na liga de Jordan. Mais importante, queria tirar minha família daquela casa. Se não, alguém acabaria morrendo ali. O basquete era um jogo para mim, mas era minha maneira de sair do bairro. Nossa maneira. E tive minha chance em 2003", contou o jogador. 

A realização do sonho foi tão marcante que Leandrinho dormiu no chão do vestiário na noite em que conheceu as instalações do Suns.

"Disse para eles que aquilo era muito melhor do que qualquer coisa que tinha na minha casa no Brasil. Eu disse que se eles pudessem ver onde eu morava em São Paulo, eles entenderiam. Não acho que eles podiam acreditar em mim. Mas não me importei. Queria estar lá naquela noite. Tinha uma TV grande, uma geladeira, e meu nome estava em um vestiário da NBA atrás de mim. Do que mais eu precisava? Dormi no carpete do vestiário a noite inteira. Foi um dos melhores sonos da minha conta", relatou.

Entre os amigos que Leandrinho fez no Suns, está Shaquille O'Neal, considerado um dos melhores pivôs da história da NBA. O brasileiro contou o dia em que viu o ex-colega perseguir seu treinador nu ao redor do ginásio.

"Era dia de jogo, começo da noite. Shaq me buscou porque nós dois estávamos indo para a sala de treinamentos para fazer alguns trabalhos pré-jogo. Chegamos ao vestiário, tiramos a roupa e fomos para a sala de reabilitação. Mas o técnico não estava lá. Esperamos 15 minutos. Estávamos todos de toalha, sentados e esperando. Shaq estava um pouco bravo nesse ponto. Então ele tira sua toalha e vai para a sala do nosso treinador", afirmou Leandrinho, contando que o ex-jogador, ainda nu, perseguiu o treinador por 15 minutos ao redor do ginásio.

Na última temporada, Leandrinho disputou 67 jogos pelos Suns e apresentou médias de 6,3 pontos e 1,6 rebotes em 14,4 minutos por exibição. Seu contrato com a franquia vai até o meio do ano que vem.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Bala na Cesta
Redação
Redação
Esporte Ponto Final
Bala na Cesta
Na Vitrine
Redação
Redação
Redação
Redação
Bala na Cesta
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
Redação
Bala na Cesta
Blog Olhar Olímpico
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Redação
Bala na Cesta
EFE
Redação
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Redação
Redação
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
UOL Esporte
Redação
Topo