Topo

Basquete

Abertura do mercado da NBA tem troca, valor recorde e brasileiro renovando

Jonathan Daniel/Getty Images
Cristiano Felício em ação pelo Chicago Bulls contra o Orlando Magic Imagem: Jonathan Daniel/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

01/07/2017 08h12Atualizada em 01/07/2017 13h39

Neste sábado (1), dia da abertura da agência livre da NBA, dois astros e dois brasileiros foram envolvidos em negociações. Enquanto Blake Griffin e Cristiano Felício renovaram contratos com suas respectivas franquias, Paul George está de casa nova. Além disso, Stephen Curry assinou o maior contrato da história da liga profissional americana.

Como o Indiana Pacers ouviu de George que o jogador pretende se transferir ao fim do seu contrato, que expira daqui um ano, a franquia decidiu trocá-lo agora para não perdê-lo de graça. Assim, o ala foi enviado para o Oklahoma City Thunder, que cedeu Victor Oladipo e Domantas Sabonis para a franquia de Indianápolis na negociação.

Griffin, por sua vez, continua no Los Angeles Clippers. O ala-pivô havia exercido sua opção para encerrar seu contrato um ano mais cedo do que o previsto e virar agente livre irrestrito, mas decidiu renovar com a franquia por cinco anos e US$ 173 milhões (R$ 572,2 milhões).

Um brasileiro teve destino parecido com o de Griffin. Cristiano Felício, que era agente livre restrito, renovou com o Chicago Bulls por US$ 32 milhões (R$ 105,8 milhões) por quatro anos. Seu compatriota Nenê chegou a um acordo verbal com o Houston Rockets, mas um problema na construção do contrato impediu a renovação.

Entre as outras negociações de destaque, o Timberwolves enviou Ricky Rubio para o Utah Jazz em troca de uma escolha de primeira rodada do Draft do ano que vem e, para seu lugar, contratou Jeff Teague por três anos e US$ 57 milhões (R$ 188,5 milhões). Além disso, o Chicago Bulls dispensou Rajon Rondo.

Como esperado, Stephen Curry renovou com o Golden State Warriors, atual campeão da NBA, por cinco anos e US$ 201 milhões (R$ 664,8 milhões), maior contrato da história da NBA. A franquia californiana ainda acertou também a renovação com Shaun Livingston por três anos e US$ 24 milhões (R$ 79,4 milhões).

Completando a lista de negociações do primeiro dia da agência livre, Patty Mills renovou com o Spurs por quatro anos e US$ 50 milhões (R$ 165,4 milhões) e Tony Snell renovou com o Milwaukee Bucks por quatro anos e 46 milhões (R$ 152,1 milhões).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!