Topo

Basquete

Ele perdeu parte do dedo. Hoje, brilha em sensação do europeu de basquete

Ozan Kose/AFP
Bertans disputa bola com Erkan Veyseloglu, da Turquia, durante o Eurobasket Imagem: Ozan Kose/AFP

Do UOL, em Sâo Paulo

12/09/2017 11h00

Para quem não tem um pedaço do dedo anelar de sua mão forte, o basquete não parece ser uma carreira aconselhável. Mas Davis Bertans superou a perda do membro e se tornou um dos destaques da Letônia, sensação do Eurobasket que enfrenta a Eslovênia pelas quartas de final da competição nesta terça-feira (12), às 15h30 (de Brasília), em Istambul (TUR).

Aos 13 anos de idade, Bertans estava ajudando seu pai a cortar lenha em Valmiera, na Letônia, na cidade em que nasceu quando a luva que vestia na mão direita ficou presa acidentalmente na serra elétrica. Como resultado, o dedo anular de sua mão direita foi danificado até a última falange.

"Eu fiquei imediatamente em choque, mas não senti dor, nem nada. Simplesmente mostrei para meu pai, e fomos direto para o hospital", contou Bertans, em entrevista ao jornal americano "San Antonio Express-News".

Hoje com 24 anos, Bertans é um dos destaques da Letônia que chegou até as quartas de final do Eurobasket. O ala-pivô, que defende a seleção desde a adolescência, tem médias de 12,2 pontos e 3,4 assistências em 22,2 minutos por exibição na competição continental.

Mesmo sem pedaço de um dedo da mão que usa para arremessar, Bertans tem nas bolas de três pontos a principal arma de seu arsenal ofensivo. O ala-pivô tem aproveitamento de 45,8% no fundamento neste Eurobasket, oitava melhor marca entre os jogadores que tentam ao menos quatro bolas do perímetro por partida na competição.

Lefteris Pitarakis/AP
Bertans disputa bola com Filip Barovic, de Montenegro, durante o Eurobasket Imagem: Lefteris Pitarakis/AP

Bertans faz parte de uma geração letã festejada há algum tempo. O ala-pivô fez parte da medalha de bronze conquistada pela seleção no Europeu sub-18 de 2010, um dos melhores resultados da história do país. O jogador tem como companheiro na equipe nacional Kristpas Porzingis, astro do New York Knicks.

Além disso, Bertans também divide a seleção com seu irmão mais velho, Dairis Bertans, de 28 anos de idade. Ele também estava presente no dia em que o caçula machucou sua mão ao tentar ajudar o pai a cortar lenha.

A carreira de Bertans no basquete profissional completa fez anos em 2017. O nome do letão ganhou projeção quando o jogador, então vestindo a camisa do Union Olimpija, da Eslovênia, foi selecionado pelo San Antonio Spurs na 42ª escolha do Draft de 2011.

A ida de Bertans para a NBA, no entanto, só veio cinco anos depois. O ala-pivô ainda defendeu o Partizan, da Sérvia, e o Laboral Kutxa Baskonia, da Espanha, antes de finalmente ser contratado pelos Spurs. Graves lesões em seu joelho direito atrasaram sua ida para a franquia de San Antonio.

Em 2013, Bertans lesionou o ligamento anterior cruzado do joelho direito quando ainda jogada pelo Partizan, ficando afastado das quadras por nove meses. Depois, em 2015, o ala-pivô sofreu a mesma lesão, ficando afastado por mais oito meses.

Os Spurs sempre tiveram interesse em Bertans, no entanto, e enviaram médicos ligados à franquia para ajudar em sua recuperação. Na última temporada, sua primeira pela franquia, teve médias de 4,5 pontos e 1,5 rebotes em 12,1 minutos por partida sob o comando de Gregg Popovich, técnico que não costuma dar muito tempo de quadra para novatos.

Agora nas quartas de final do Eurobasket, a perda de um pedaço do dedo e as lesões no joelho direito são passado. Bertans entrará em quadra para que a Eslovênia também seja. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!