Basquete

LeBron apoia Curry e diz que não é mais uma honra visitar a Casa Branca

John Bazemore/AP Photo
LeBron James, em jogo da pré-temporada do Cleveland Cavaliers em Atlanta Imagem: John Bazemore/AP Photo

Do UOL, em São Paulo

23/09/2017 15h41

LeBron James foi duro com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao dizer que costumava ser uma grande honra para os esportistas americanos visitar a Casa Branca até o republicano se eleger. A declaração foi postada no Twitter neste sábado em apoio a Stephen Curry, que afirmou que não queria encontrar Trump. É tradição no país os campeões da NBA e da NFL visitarem a residência oficial em Washington.

Os termos usados por LeBron James foram escolhidos a dedo. Ao desconvidar o Golden State Warriors, Trump afirmou que sempre foi uma honra para os atletas serem recebidos na Casa Branca. O astro do Cleveland Cavaliers respondeu que era uma honra até o atual presidente assumir o cargo. Ao se posicionar desta maneira, ele apoia os dois principais rivais no basquete americano, Kevin Durant e Stephen Curry.

Cleveland e Golden State se enfrentaram na última decisão da NBA e a equipe de LeBron saiu derrotada. Kevin Durant, o MVP das finais, já havia avisado que não iria ao encontro com Trump. Curry afirmou que não gostaria de ir.

O Warriors se pronunciou por meio de um comunicado oficial na mesma tarde: “Nós pretendíamos nos encontrar para discutir uma potencial visita à Casa Branca, mas aceitamos que o presidente Trump deixou claro que não estamos convidados. Nós acreditamos que não há nada mais americano do que cidadãos com direitos de se expressarem livremente”, começou a nota.

“Nós estamos desapontados por não termos a oportunidade de compartilhar nossas visões ou ter um diálogo aberto sobre as questões que impactam nossas comunidades. Nós decidimos que vamos usar a viagem para a capital da nação em fevereiro de forma construtiva para celebrar igualdade, diversidade e inclusão, valores que nós abraçamos como organização”, encerrou o texto.

reprodução/Warriors
Imagem: reprodução/Warriors

A lenda Kobe Bryant, ex-ala armador do Los Angeles Lakers, também disparou críticas a Donald Trump. “Um presidente dos Estados Unidos cujo nome, sozinho, já divide as pessoas e gera raiva, cujas palavras inspiram tanta discórdia e tanto ódio, não poderá ‘tornar a América grande novamente’”, criticou o ex-atleta em sua conta do Twitter, fazendo referência ao famoso slogan que elegeu o republicano.

O treinador do Golden State, Steve Kerr, costuma ser crítico ao presidente. Já disse que Trump é grosseiro e não tem o perfil para ocupar a Casa Branca. Em uma coletiva, ele usou termos ainda mais duros. “O homem que irá nos liderar costuma usar palavras racistas e misóginas”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Redação
Bala na Cesta
EFE
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
EFE
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Redação
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
UOL Esporte
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Topo