Basquete

Filho do 2º jogador mais alto da NBA tem 2,18m e vira aposta nos EUA

Do UOL, em São Paulo

29/11/2017 04h00

Manute Bol nasceu no que hoje é o Sudão do Sul e se tornou uma figura emblemática da NBA, tanto por sua altura (com 2,31m, é o segundo mais alto da história do torneio) quanto pelas incertezas sobre sua idade. Mas agora seu sobrenome chama a atenção graças a um de seus filhos, uma aposta cada vez maior para o futuro próximo da NBA: Bol Bol.

Bol Manute Bol carrega nome e sobrenome do pai e também o amor pelo basquete. Mas ele logo avisa quem começa a comparar o estilo de jogo dos dois. Enquanto Manute, que morreu em 2010, era um pivô com baixa média de pontos e melhor média em bloqueios, Bol Bol gosta de sair do garrafão e tem mais habilidade para isso, segundo os analistas norte-americanos.

“Não sou meu pai. Ele era realmente grande e jogava bloqueando todo mundo, mas eu gosto de colocar a bola no chão e tenho muita satisfação em dar uma assistência para alguém mais bem posicionado que eu”, disse ele em texto publicado no “The Players Tribune”.

Josh Lefkowitz/Getty Images
Bol Bol tem só 17 anos e já mede 2,18m Imagem: Josh Lefkowitz/Getty Images

Com 17 anos e 2,18m de altura, Bol Bol enterra desde a sexta série e é apontado como um dos destaques do draft de 2019 da NBA pelos sites especializados. Análises indicam que ele estará entre a segunda e a quarta escolhas no geral devido a sua altura, mas também em razão de sua “surpreendente coordenação”, de acordo com o NBA Draft Room.

Bol Bol, no entanto, ainda é um garoto. Ele já escolheu que atuará pela Universidade do Oregon durante uma temporada antes de se tornar profissional. E a opção por tal universidade foi muito baseada em algo bem adolescente: sua paixão por diferentes modelos de tênis.

Professores da universidade o convidaram para conhecer o campus e no meio do tour o conduziram para a sala Phil Knight, que leva o nome de um dos fundadores da Nike, empresa sediada em Beaverton, no Oregon. Nesta sala, havia modelos raros de tênis, protótipos inéditos e alguns clássicos.

“Eu estava ficando louco lá. Para um garoto obcecado por tênis esportivos aquilo era realmente o paraíso”, comentou ele.

Mas foi o projeto oferecido pela Universidade do Oregon que o cativou. Os dois treinadores mostraram conhecer muito do jogo de Bol Bol e ressaltaram que ele tem um estilo diferente dos jogadores muito altos, já que tem habilidade com a bola.

“Senti que todos eles me conheciam bem em quadra. Eles me fizeram acreditar no projeto. Também falaram que querem me deixar mais forte, mas não me fazer ganhar mais peso do que é possível. Foram detalhes como esse que me cativaram”, completou Bol Bol.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Bala na Cesta
EFE
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
EFE
Bala na Cesta
AFP
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
EFE
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Redação
Redação
Bala na Cesta
EFE
Redação
Bala na Cesta
EFE
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Topo