Basquete

Três brasileiros estão entre indicados a lugar no Hall da Fama do basquete

Divulgação/CBB
Amaury Pasos, armador da seleção brasileira, em ação no Mundial de 1963 Imagem: Divulgação/CBB

Do UOL, em São Paulo

22/12/2017 12h02

Três nomes históricos do basquete brasileiro estão na lista de indicados a um lugar no Hall da Fama do basquete, na classe de admissão em 2018. Os ex-jogadores Amaury Pasos e Marquinhos Abdalla, além do técnico Kanela concorrem para ingressar no seleto grupo de notáveis desta modalidade, na entidade baseada nos Estados Unidos.

Amaury Pasos é um dos principais ícones da geração mais vencedora do basquete brasileiro, peça fundamental da seleção bicampeã mundial, em 1959 e 1963. Também conquistou duas medalhas olímpicas em sua carreira, com os bronzes nos Jogos de Roma (1960) e Tóquio (1964).

Já Marquinhos defendeu a seleção brasileira por 15 anos, entre 1969 e 1984, com dois pódios em Mundiais: 1970 na antiga Iugoslávia e 1978 nas Filipinas. É integrante também da equipe do Sírio que venceu o Mundial Interclubes de 1979. De resto, ainda carrega a façanha de ter sido o primeiro jogador brasileiro selecionado no "draft" da NBA, em 1976, pelo Portland Trail Blazers – mas na época tinha que escolher entre a seleção e o profissionalismo nos EUA e acabou optando por defender seu país.

Por fim, o Brasil também concorre ao Hall da Fama com Togo Renan Soares, técnico mais conhecido em sua vivência no esporte como Kanela. Tio do apresentador Jô Soares, o treinador é um símbolo da história da seleção brasileira, com cinco pódios em campeonatos mundiais, incluindo os ouros de 1959 e 1963. Também comandou o time que faturou o bronze na Olimpíada de Roma, em 1960. Kanela morreu em 1992. 

Jason Kidd e Steve Nash indicados

Dentre nomes contemporâneos da NBA indicados à seleção de 2018 do Hall da Fama, destaques para os armadores Jason Kidd e Steve Nash.

Selecionado dez vezes para o All Star Game, Kidd ganhou um título da NBA em 2011, com o Dallas Mavericks. Já o canadense Nash foi eleito duas vezes o melhor jogador da liga, em 2005 e 2006.

De resto, menções para as indicações de Ray Allen, líder de cestas de três pontos na história da NBA e duas vezes campeão da liga, e Grant Hill, sete vezes presente do All Star Game e dono de um currículo de 18 temporadas profissionais.

Entre os estrangeiros, destaques para as indicações do sérvio Vlade Divac e do croata Toni Kukoc, membros da histórica geração da Iugoslávia, campeã do mundo em 1990 – e dividida pela guerra que fragmentou o país anos mais tarde.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
EFE
EFE
Bala na Cesta
AFP
Bala na Cesta
Blog Olhar Olímpico
Bala na Cesta
do UOL
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Redação
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
UOL Esporte
Bala na Cesta
Redação
EFE
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
EFE
EFE
EFE
Redação
EFE
EFE
Bala na Cesta
Blog de Esportes
EFE
Bala na Cesta
Redação
Bala na Cesta
Bala na Cesta
EFE
Bala na Cesta
EFE
Blog de Esportes
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Bala na Cesta
Redação
Topo