Topo

Basquete

Trump rebate LeBron e diz que não convidará campeão da NBA à Casa Branca

Manuel Balce Ceneta/AP
Donald Trump agora comprou uma "guerra fria" com LeBron James, Steph Curry, Kevin Durant e cia. Imagem: Manuel Balce Ceneta/AP

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/06/2018 11h13

A “guerra fria” entre atletas das principais ligas dos Estados Unidos e Donald Trump ganhou um novo capítulo nesta sexta-feira, dia no qual a NBA pode ser definida, em caso de nova vitória do Golden State Warriors sobre o Cleveland Cavaliers. O presidente afirmou que não convidará os vencedores para visitar a Casa Branca, conforme tradição no país da América do Norte.

Em declaração rápida reproduzida pela ESPN, Trump assegurou que “não convidará qualquer time” que vencer a liga. As declarações surgem como uma reação a uma entrevista concedida por LeBron James, maior astro dos Cavs e da liga de basquete, na última terça-feira.

Hoje em desvantagem de 3 a 0 e em situação dificílima na decisão – mais uma franquia virou uma série com este deficit -, LeBron James disse que as duas equipes se recusariam a visitar a Casa Branca.

“Não sei quem vai vencer esta série, mas ninguém espera um convite de qualquer forma. Nem Cleveland e nem Golden State irão”, declarou LeBron, que recebeu o apoio de Stephen Curry, estrela dos Warriors, posteriormente.

“Concordo com LeBron. Creio que a maneira com que lidamos com isso no ano passado nos manterá consistentes com isso”, relembrou Curry. O Golden State, atual campeão da NBA, não visitou Trump no ano passado.

A polêmica sobre visitar (ou não) a Casa Branca acabou reforçada pelo próprio presidente, que emitiu um comunicado na última segunda-feira criticando o Philadelphia Eagles, campeão da NFL. O Governo dos EUA cancelou a visita da franquia após vários atletas declinarem o convite como forma de protesto a Donald Trump.