Topo

Basquete


Paulo Coelho faz sucesso na NBA e recebe sondagem de Kobe para livro juntos

Laurent Gillieron/AP
O escritor brasileiro Paulo Coelho participa de um debate no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça Imagem: Laurent Gillieron/AP

Lucas Pastore

Do UOL, em São Paulo

2018-09-13T14:13:00

13/09/2018 14h13

Produto histórico de exportação para a literatura brasileira, "O Alquimista", obra do autor Paulo Coelho, recentemente se tornou notável também no mundo da NBA, a liga profissional americana de basquete. Se juntaram à imensa lista de leitores do livro LeBron James, Rob Pelinka (gerente geral do Los Angeles Lakers) e Kobe Bryant. E o último chegou a sondar o escritor sobre a possibilidade de um projeto a quatro mãos.

"Kobe Bryant me telefonou faz uns três meses. Queria que fizéssemos alguma coisa juntos, talvez um livro a quatro mãos", contou Paulo Coelho em entrevista ao UOL Esporte.

O "Alquimista" é um best-seller de Paulo Coelho lançado originalmente em 1988. Ficção de caráter alegórico, conta a história de Santiago, pastor andaluz que viaja para as Pirâmides do Egito após seu sonho que revelava a existência de um tesouro no local foi interpretado como uma profecia.

Em 2016, a obra já havia sido lançada em 70 idiomas diferentes, quebrando o recorde de livro mais traduzido de um autor ainda vivo. Segundo reportagem da agência francesa "AFP", já superou a marca de 150 milhões de cópias vendidas. Ainda em 2016, apareceu na lista de best-sellers do jornal americano “New York Times” pela 408ª semana consecutiva.

Uma das primeiras celebridades ligadas à NBA a estabelecer ligação pública com "O Alquimista" foi Kobe Bryant. Um dos maiores jogadores da história do Los Angeles Lakers, o ala-armador, aposentado desde o fim da temporada 2015/2016, já disse em entrevistas que o livro é o seu predileto.

Depois, foi LeBron James, considerado por muitos o melhor jogador de basquete do mundo na atualidade, a aparecer lendo o livro durante as finais da Conferência Leste da temporada passada, quando seu time, o Cleveland Cavaliers, venceu o Boston Celtics e se classificou para a decisão da NBA - sendo derrotado por 4 a 0 pelo Golden State Warriors.

Após a derrota, James se transferiu para os Lakers, ex-equipe de Bryant. Na apresentação do ala, Rob Pelinka, gerente-geral da franquia de Los Angeles, abriu a entrevista coletiva lendo um trecho de "O Alquimista", dizendo que conheceu a obra por indicação de Kobe.

"Vi a foto do Pelinka com o livro, o que me emocionou muito. Aliás, apesar do livro ter mais de 30 anos, eu sempre me emociono com essas coisas", disse Paulo Coelho.

Para o escritor, a identificação que esportistas de alto rendimento possam ter com o livro se dá por seu caráter alegórico, já que Santiago aprende como estabelecer uma meta – na obra, chamada Lenda Pessoal – e a importância da dedicação para alcançá-la.

"Eu acho que tanto no esporte, como na vida, é preciso dedicação, treino, ter uma meta definida e lutar por era. 'O Alquimista' é uma metáfora disso. Deixa de ser uma fábula e passa a ser o mito do herói que vai em busca de seu sonho. Por sinal, foi adotado não apenas em escolas, mas em um sem-número de universidades justamente por isso", disse Coelho.

Na entrevista, o autor contou sobre a sondagem de Kobe Bryant para o desenvolvimento de um projeto a quatro mãos. "Voltaremos a conversar em breve, já que ambos estamos em um período de muito trabalho - dando continuidade à nossas Lendas Pessoais". 

Não foi a primeira vez que os dois conversaram. Em 2016, Paulo Coelho escreveu em sua conta pessoal no Twitter que acabara de ter uma "conversa muito interessante com Kobe Bryant" no telefone e que seria possível saber mais a respeito em um futuro próximo. Também por meio da rede social, o então jogador reforçou a fala.

Uma possível parceria com Paulo Coelho não seria a primeira aventura de Kobe Bryant no meio cultural. O ex-jogador lançou "Dear Basketball", obra cinematográfica baseada em um poema de autoria própria no anúncio de sua aposentadoria, e ganhou o Oscar de melhor curta de animação em 2018.

Coelho alcança outros esportistas

A adoração por "O Alquimista" não é exclusividade de jogadores da NBA. De acordo com Paulo Coelho, a tenista russa Maria Sharapova também manifestou carinho pelo livro, apontando-o como seu preferido. Tite, técnico da seleção brasileira de futebol, também é apontado pelo autor entre os seus leitores.

"O Tite recomendou aos jogadores "O Manual do Guerreiro da Luz". E fiquei muito orgulhoso com isso. Porque não basta treinar, é preciso também ter uma motivação que vai além do campo. Tudo que fazemos na vida é resultado desta motivação, porque ela nos ajuda a superar aquilo que sempre está diante de nós: os obstáculos. Quem tem medo, ou quem se assusta com obstáculos, jamais vai além da sua zona de conforto. E um esportista, seja em que área atue, terá sempre seus altos e baixos. Não apenas os esportistas, mas todos que colocam o coração na empreitada", declarou o escritor.