Topo

Basquete


Time da WNBA demite assistente técnico após denúncia de violência doméstica

Rich von Biberstein/Icon Sportswire via Getty Images
Todd Troxel (à esquerda) deixou as funções ao lado da treinadora Sandy Brondello (centro); Julie Hairgrove (à direita) permanece Imagem: Rich von Biberstein/Icon Sportswire via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

2019-01-09T13:56:34

09/01/2019 13h56

O Phoenix Mercury, equipe que disputa a WNBA, divulgou um comunicado oficial nesta terça-feira (8) para anunciar a demissão do assistente técnico Todd Troxel.

No início de dezembro, Troxel foi hospitalizado com cortes no braço - exames posteriores apontaram para lesões em duas artérias. Segundo ele, o problema foi causado em um acidente doméstico quando colocava a decoração natalina em sua casa.

No entanto, de acordo com o site TMZ Sports, a equipe de enfermagem do hospital conversou com a noiva de Troxel e deu outra versão aos policiais. Ele teria acertado um soco em uma janela durante uma briga doméstica. A noiva posteriormente confirmou a informação.

Segundo ela, os desentendimentos ganharam força após um jogo do Phoenix Suns pela NBA no dia 30 de novembro; na volta para casa, ele quis fumar maconha no Uber onde estava o casal, sendo impedido pela noiva. Em casa, os dois discutiram, ela anunciou o término do relacionamento e acabou agredida por Troxel. Após o soco contra uma janela, o técnico foi hospitalizado.

Diante das denúncias, o Phoenix Mercury decidiu demitir Todd Troxel, considerado o braço direito da treinadora Sandy Brondello. Julie Hiargrove segue como auxiliar da australiana.

"O Phoenix Mercury liberou hoje de suas funções o assistente técnico Todd Troxel. Depois de reportagens da imprensa que nos alertaram a respeito do incidente envolvendo Troxel e sua noiva, nós imediatamente contratamos uma empresa externa para conduzir uma investigação independente, que incluiu entrevistas com ambas as partes envolvidas. Determinamos que a conduta de Troxel naquela noite foi inaceitável e não representa nossos valores como organização, não podendo assim seguir como nosso funcionário", diz o comunicado do Phoenix Mercury nas redes sociais.

"Reconhecemos a violência doméstica como um problema significativo, e continuaremos nosso trabalho com organizações locais que apoiem e protejam vítimas e suas famílias. Nossa liga, nosso time e nosso estafe estão comprometidos com a missão de elevar as mulheres, sendo um espaço inclusivo e seguro para todos, e inspirando a próxima geração", completa a nota.