Topo

Basquete


Como funciona o sorteio que acontece hoje e pode definir o futuro da NBA

Zion Williamson em ação pela Universidade de Duke; jogador é o favorito a ser escolhido em primeiro no Draft de 2019 - Andy Lyons/Getty Images/AFP
Zion Williamson em ação pela Universidade de Duke; jogador é o favorito a ser escolhido em primeiro no Draft de 2019 Imagem: Andy Lyons/Getty Images/AFP

Denis Botana

Colaboração para o UOL, do Bola Presa*

14/05/2019 13h45

O Draft da NBA, evento em que as equipes da liga recrutam os novos jogadores que participarão da próxima temporada, começa hoje. Ainda não se trata do momento em que serão anunciados os jogadores escolhidos, mas o evento é importantíssimo: às 21h de hoje, saberemos a ordem em que essas escolhas acontecerão na "loteria do Draft".

Para quem não conhece o funcionamento da NBA, é importante saber que anualmente organiza-se um evento em que todos os times têm a oportunidade de selecionar jovens jogadores que ainda não estão na liga, sejam eles atletas universitários ou estrangeiros que atuam nas mais diversas competições do mundo. Todas as novas estrelas da NBA precisam entrar na liga através desse processo.

Mas como é definida a ordem destas escolhas? Que equipe é a primeira a escolher qual novato trazer para o mundo dos profissionais? É aí que entra o evento de hoje: a "loteria do Draft" (ou "Draft Lottery", no original em inglês) é o sorteio que decide quem escolhe primeiro, algo capaz de definir o futuro de muitas das franquias da NBA. Ter uma das primeiras escolhas pode ser suficiente para alçar imediatamente uma equipe ao sucesso.

Incentivo aos perdedores

O sistema de sorteio da NBA busca beneficiar os piores times para que eles tenham, ao escolher esses jovens talentos antes dos outros, maior chance de retornar ao topo da liga. É uma forma de igualar as oportunidades e tentar oferecer chances para que todo time possa tornar-se bom e manter um padrão de competitividade na NBA.

Mas esse lado coletivista não é tão extremo a ponto de abrir mão de toda e qualquer meritocracia. O pior time da liga não tem automaticamente a primeira escolha para selecionar os calouros; ao invés disso, recebe uma chance maior de, em um sorteio, ser presenteado com essa primeira escolha e com isso escolher o melhor jogador disponível. Trata-se de uma charmosa pitada de sorte que faz com que o emprego e o planejamento de muitas pessoas, que movem milhões de dólares, seja decidido por um rápido momento de puro acaso.

Mudanças para 2019

Para a loteria que ocorre hoje, as regras mudaram um pouco. Até o ano passado, o time de pior campanha tinha 25% de chance de receber a primeira escolha, a maior entre os participantes. Entretanto, a NBA julgou que isso estava incentivando alguns times a perderem de propósito, especialmente na reta final da temporada. A partir deste ano, então, os três últimos colocados ganham todos 14% de chance de terem a primeira escolha, na tentativa de evitar que ocorra uma estranha disputa pelo último lugar.

A decisão deu certo: nesta temporada, não vimos franquias mais fracas colocando seus jogadores reservas nas últimas semanas para ganhar uma ou outra derrota a mais que poderia ser decisiva para a "loteria".

Principais perguntas sobre o Draft

Por que não entregar a primeira escolha diretamente para o pior time?
Hoje já temos alguns times montando elencos fracos de propósito com a intenção de aumentar as chances de serem sorteados, algo que ficaria ainda mais acentuado caso houvesse a certeza de conseguir a primeira escolha. O recado que a NBA passa é claro: a intenção é ajudar os times mais fracos, mas sem exageros.

Todas as equipes da NBA participam do sorteio?
Não, só participam do sorteio os 14 times que não se classificaram para os playoffs da NBA. As demais 16 equipes ficam com as escolhas seguintes, com ordem baseada na campanha que cada uma teve na temporada regular. O desempenho nos playoffs não entra na conta.

As 14 primeiras posições serão sorteadas hoje?
Não, o sorteio serve apenas para definir as quatro primeiras escolhas. Após o sorteio para essas posições, todas as outras, da 5 até a 14, são definidas de acordo com a ordem de classificação da temporada regular.

Como funciona o sorteio?
Cada time recebe um certo número de combinações de 4 dígitos. Os três times com o maior número de chances de ficar no topo (os times de pior campanha) recebem 140 combinações de números, o quarto recebe 125, o quinto 105, e assim progressivamente até o time com a décima quarta pior campanha, que tem míseras 10 combinações. Depois disso, uma simples máquina que suga bolinhas de pingue-pongue sorteia uma combinação e decide o futuro da liga. Sim, você leu certo: bolinhas de pingue-pongue definem todo o futuro da NBA!

É possível assistir ao sorteio sendo realizado?
Não exatamente; o sorteio em si das bolinhas é fechado e conta apenas com a presença de alguns membros da NBA, uma empresa de auditoria, alguns poucos jornalistas e representantes de todas as equipes. O que acontece no sorteio não pode ser comunicado para ninguém por cerca de uma hora.

O resultado é então enviado para um estúdio, onde o programa será apresentado. Nesse estúdio, os times possuem uma outra pessoa para representá-los e conhecer o resultado do sorteio em tempo real na nossa frente. Cada time leva quem quiser: podem ser jogadores, ex-jogadores, membros da diretoria ou da gestão da equipe, seus filhos, fãs sorteados através de uma promoção ou qualquer outra pessoa que o time julgue merecer uma homenagem.

Quais as chances de cada time?
Na noite de hoje, o New York Nicks, o Cleveland Cavaliers e o Phoenix Suns são os times com as três piores campanhas. Com isso, cada um deles tem 14% de chance de conseguir a primeira escolha e 52,1% de chance de ficar pelo menos com uma das 4 escolhas iniciais. Em seguida, temos Chicago Bulls, com 12,5% de conseguir a primeira escolha, Atlanta Hawks, com 10,5%, Washington Wizards, com 9%, New Orleans Pelicans, Memphis Grizzlies e Dallas Mavericks com 6%, Minessota Timberwolves, com 3%, Los Angeles Lakers, com 2% e Charlotte Hornets, Miami Heat e Sacramento Kings, com 1% cada.

* Bola Presa é um blog de basquete que cobre a NBA desde 2007. Siga no Instagram, no Twitter, no Facebook e no Youtube