Topo

Basquete


Kobe vira mentor de estrelas e "jogará" final da NBA mesmo aposentado

Kawhi Leonard e Antetokounmpo treinaram com Kobe Bryant antes da atual temporada  - Jesse D. Garrabrant/NBAE via Getty Images
Kawhi Leonard e Antetokounmpo treinaram com Kobe Bryant antes da atual temporada Imagem: Jesse D. Garrabrant/NBAE via Getty Images

Patrick Mesquita

Do UOL, em São Paulo

23/05/2019 04h00

A aposentadoria pode ter inúmeros significados para um jogador da NBA. Viagens e mais momentos com a família são algumas das possibilidades que podem passar pela cabeça de um atleta que escolheu parar. Mas Kobe Bryant tomou um caminho diferente e decidiu "guiar" dois dos principais nomes da nova geração.

Antes do início da atual temporada, o ídolo do Los Angeles Lakers atuou como "mentor" para Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks, e Kawhi Leonard, do Toronto Raptors. As duas estrelas se enfrentam hoje (23) no jogo cinco das finais da Conferência Leste da liga. A série está empatada com duas vitórias para cada lado.

Cinco vezes campeão da NBA, Kobe voltou à ativa para dar treinos individuais para cada um dos jogadores. Aposentado desde 2016, o astro deu dicas de movimentação em quadra e sobre como usar os fundamentos para virar um atleta cada vez mais completo. Acima de tudo, o ex-jogador tentou transferir um pouco mais da sua mentalidade vencedora.

Os treinamentos aconteceram em setembro de 2018. Antetokounmpo (24 anos) ignorou parte das férias para treinar com o ídolo. A emoção com a oportunidade foi tanta que ele apareceu no ginásio três horas antes do combinado.

"Kobe é um dos maiores jogadores da história. Eu sabia que iria aprender muito com ele. Só queria entender melhor o processo dele, como ele pensa no jogo, o que ele acha sobre recuperação física, essas coisas", disse em entrevista ao "Milwaukee Journal Sentinel". "Eu não estava lá para relações públicas, eu estava lá para ser melhor. Simples assim."

Após os treinos com o ex-atleta, Antetokounmpo literalmente disparou e vive a melhor temporada da carreira. Com médias de 27,7 pontos e 12,5 rebotes, ele é cogitado para o prêmio de MVP (jogador mais valioso) da competição. Como se não bastasse, ele ainda foi nomeado para o time dos melhores defensores do torneio.

A influência de Kobe não está apenas no jeito de atuar do grego, mas também no estilo. É normal ver o jogador dos Bucks jogar com os tênis da coleção do ídolo dos Lakers.

Adversário de Antetokounmpo na final da Conferência Leste, Kawhi Leonard (27 anos) também treinou com Kobe em 2018. Na NBA há mais tempo do que o grego e já com um título da liga no currículo, a estrela do Toronto Raptors não perdeu a oportunidade de aprender ainda mais sobre basquete.

O jogador da franquia canadense assimilou tão bem os treinamentos que adotou arremessos típicos de Kobe para a atual temporada. O desenvolvimento contínuo encantou o ídolo dos Lakers. "O crescimento dele como jogador é fenomenal", disse Kobe ao programa "ESPN's Detail".

A temporada de Kawhi também foi especial. Mesmo poupado em algumas partidas, ele conseguiu médias de 26,6 pontos, 7,3 rebotes e 3,3 assistências.

Mamba mentality?

Além de dar dicas de jogo aos atletas que estão em atividade, Kobe tenta ensinar para a nova geração o que ele mesmo define como "Mamba mentality" (mentalidade Mamba), em referência a "Black Mamba", apelido do ex-jogador.

Em linhas gerais, tudo se resume a fazer o máximo possível em qualquer atividade, sem nunca se dar por satisfeito. A postura de Kobe deu origem a frases "curiosas" para incentivar a busca pelo perfeccionismo.

"Se você me encontrar lutando com um urso, reze pelo urso", disse o ex-atleta sobre a própria forma de pensar.

O desenvolvimento de Antetokounmpo e os novos recursos de Kawhi mostram como Kobe permanece influente na NBA. Mesmo aposentado, ele encontrou nos novos jogadores uma forma de levar adiante o seu estilo de jogo e de vida. Assim, não é exagero dizer que, independentemente de quem se classifique do duelo entre Bucks e Raptors, o ídolo dos Lakers "estará em quadra" na final da liga.