UOL Esporte Beisebol
 
27/05/2010 - 09h14

Congresso não vai punir jogador de beisebol por falso juramento

Das agências internacionais
Em Washington (Estados Unidos)

O ex-jogador de beisebol dominicano, Sammy Sosa, livrou-se de enfrentar uma audiência por mentir sob juramento quando testemunhou no Congresso dos Estados Unidos. A instituição legislativa decidiu não pedir ao Departamento de Justiça investigar se Sosa mentiu quando disse em uma audiência em março de 2005 que nunca havia usado drogas ilegais para melhorar seu rendimento.

“Depois de uma revisão sobre o assunto decidimos que não vamos tomar nenhuma atitude”, disse a porta-voz do Comitê, Jenny Thalheimer Rosenberg, que não deu detalhes sobre a decisão. A entidade pode ter levado em conta o estatuto que limita em cinco anos o prazo para apresentar casos de perjurio.

Em junho de 2009, o presidente da comissão disse que examinaria o assunto depois que o nome de Sosa foi divulgado em uma lista de atletas que supostamente foram flagrados em exames antidoping durante 2003.

Outra estrela do beisebol, o lançador Roger Clemens, está sob investigação por falso juramento pois informou ao Congresso em 2008 que não havia usado esteróides ou hormônio do crescimento humano. Entretanto, as declarações de Clemens são contraditórias às dadas pelo seu ex-treinador, Brian McNamee.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host