Esporte

Após deixar coma, boxeador britânico diz encarar luta mais difícil da vida

Do UOL, em São Paulo

12/04/2016 16h37

Um mês e meio depois de entrar em coma induzido, o pugilista Nick Blackwell agradeceu o apoio que recebeu durante o período. O inglês precisou ser hospitalizado depois de perder por nocaute técnico para Chris Eubank Jr. em 26 de março.

“Quero fazer um grande agradecimento a todos que estiveram comigo”, escreveu Blackwell no Facebook de seu irmão. “Tem sido a luta mais difícil da minha vida e vocês a fizeram ser um pouco mais fácil. Todos meus amigos e familiares, todos que me desejaram coisas boas e os que arrecadaram dinheiro para mim. Não poderia ter lidado com isso sem vocês”.

“Na reabilitação agora, a evolução está ficando melhor a cada dia”, completou o atleta de 25 anos.

Reprodução/Internet
Nick Blackwell ficou com o olho bastante inchado após golpes de rival Imagem: Reprodução/Internet

Blackwell lutava pelo título britânico dos médios, quando a luta foi interrompida no décimo round. No hospital, foi constatado um sangramento no crânio do pugilista, não no cérebro, como foi noticiado inicialmente.

De acordo com o neurocirurgião Peter Hamlyn, que já operou diversos boxeadores que tiveram lesões cerebrais, incluindo Michael Watson, que quase sofreu morte cerebral após uma luta com Chris Eubank Sr em 1991, o duelo de sábado poderia ter sido interrompido no sétimo round, três rounds a menos do que a luta realmente durou. Blackwell, de 25 anos, foi conduzido ao hospital logo após a luta com um sangramento cerebral decorrente da lesão no olho esquerdo do ex-campeão.

"Ele estava sendo duramente castigado. Ele não aplicou mais do que dois golpes significativos e conscientes em Eubank, mas recebeu dezenas e dezenas em resposta. No sétimo round teria sido completamente legítimo interromper a luta. Eubank estava conectando diversos ganchos e, se você olhar para a cabeça de Blackwell, toda vez que ele levava um desses ganchos, sua cabeça balançava para trás. É a aceleração e a desaceleração que causam dano", explicou o médico.

Após o caso envolvendo Michael Watson, que precisou ficar 40 dias internado em coma, as organizações de boxe estão tentando amenizar os danos sofridos pelos lutadores durante as lutas, tentando interromper os duelos antes que o estrago causado pelos golpes seja muito severo. No entanto, a decisão dos árbitros segue sendo difícil, ainda mais em lutas valendo cinturão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo