Esporte

Família revela engano de Esquiva sobre casa invadida, mas relata medo no ES

Karla Torralba

Do UOL, em São Paulo

10/02/2017 10h03

O desabafo e o desespero de Esquiva Falcão na noite de quinta (09) nas redes sociais relatando que sua casa, no Espírito Santo, estava sendo invadida por criminosos e que não podia fazer nada por estar fora do país assustou a todos principalmente pela violência pela qual o estado brasileiro vem passando. Na manhã desta sexta (10), no entanto, um alívio à família, fãs e ao próprio pugilista: tudo não passou de uma confusão.

O UOL entrou em contato com a assessoria de Esquiva Falcão, que está nos Estados Unidos para a preparação final para a luta contra Jaime Barboza, no dia 17 de fevereiro, e soube que, na verdade, não foi a casa do pugilista brasileiro que foi invadida.

Uma residência próxima a de Esquiva Falcão é que foi invadida por criminosos (como mostram as imagens acima gravadas por um vizinho). No entanto, ao ver o vídeo publicado por um vizinho (veja acima), longe do país e impossibilitado de conseguir informações mais precisas, o pugilista imaginou que tratava-se de sua própria casa e se assustou.

A mulher de Esquiva, Suelen Marques, explicou ao UOL que agora o brasileiro está bem mais tranquilo e explicou o que aconteceu. “O Esquiva está mais tranquilo depois do ocorrido. Infelizmente foi um mal entendido. Temos um grupo de Whatsapp dos vizinhos e a imagem parecia ser da nossa casa. De qualquer maneira, eu e o Esquiva, nos Estados Unidos estamos muito preocupados com o que ocorre no nosso estado”, disse.

Por causa do medo da violência, Suelen e os filhos do casal estão passando os dias na casa dos pais, em Vitória. “Nesse período eu e meus filhos estamos na casa dos meus pais. A situação é muito difícil. Todos os capixabas estão sofrendo com essa situação. Como o Esquiva tem uma luta nos próximos dias, eu tento passar segurança pra ele. Mas o problema é de domínio público e já ganhou repercussão. Temos sim que orar e cobrar solução para o Espírito Santo”, comentou a mulher do pugilista.

Suelen ainda contou que a família ainda não sabe se continuará morando no Espírito Santo. “A solução é evitar sair de casa. Por enquanto vamos aguardar e analisar se vamos continuar aqui ou não. Devemos sim cobrar solução imediata. A nossa família, os nossos amigos e todos os capixabas estão apreensivos”, completou.

O lutador também divulgou uma nota de esclarecimento sobre o caso. “Foi apenas um mal entendido! Minha casa está segura e, o mais importante, minha família está bem. Mas vale lembrar que a situação está caótica, muitos amigos e familiares estão com medo. Faço novamente um apelo às autoridades pois a população está sofrendo. Que Deus proteja a todos e isso se resolva urgente!", declarou. 

Esquiva relatou todo o desespero na madrugada desta sexta nas redes sociais. Nas falas, ele ressalta principalmente a impotência por estar fora do país, a ausência da polícia e ainda a preocupação com a mulher e sua família, a qual vem relatando o medo de sair de casa pela violência no Espírito Santo.

Confira a nota completa: 

Nota de esclarecimento sobre possível invasão de residência do Esquiva Falcão em Vitória (ES). O atleta publicou em uma rede social, na noite desta quinta-feira (9), que bandidos estariam dentro de sua casa na capital capixaba. Assustado com a crise de segurança no seu estado, o boxeador, que mora em Las Vegas nos Estados Unidos, acabou se confundindo com o vídeo enviado por um vizinho por meio de um grupo de WhatsApp.

"Gostaria de tranquilizar a todos. Graças a Deus está tudo bem, foi apenas um mal entendido! Minha casa está segura e, o mais importante, minha família está bem. Mas vale lembrar que a situação está caótica, muitos amigos e familiares estão com medo. Faço novamente um apelo às autoridades pois a população está sofrendo. Que Deus proteja à todos e isso se resolva urgente!", declarou o capixaba, que se prepara para sua 17ª luta como profissional, marcada para a próxima sexta-feira (17).

Segundo sua esposa, Suelen Marques, o atleta mantém conversas quase que a todo momento com sua família para monitorar a situação. "Foi um mal entendido nesse caso, o vizinho acabou se confundindo. Era noite e as casas do bairro são muito parecidas. Como está muito perigoso e havia bandidos fazendo assaltos no bairro, eu fui para a casa da minha mãe com meus filhos, deixei algumas luzes acesas, mas não havia ninguém lá. Nossa casa está preservada. O bairro tem monitoramento 24 horas e estamos em alerta", afirmou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo