Esporte

Robson mira cinturão mundial em 2018 e vê assédio para ser "ídolo da Globo"

Bruno Freitas

Do UOL, em São Paulo

12/05/2017 04h00

Meses após a euforia do Rio de Janeiro, o Brasil parece ter deixado de prestar atenção em seus campeões olímpicos. Robson Conceição é um desses nomes que voltaram a trabalhar discretamente, agora construindo um belo começo de carreira como profissional – três vitórias em três combates nos Estados Unidos. Neste momento, o dono do histórico ouro de 2016 já se dá ao luxo de sonhar em ser campeão mundial dos super penas, estipulando um prazo de até um ano e meio. De quebra, diz aguardar um acordo para lutar em TV aberta, na tela da Globo. 

"Esse ano eu tenho mais três lutas confirmadas. Num prazo de um ano, um ano e meio, pretendo estar lutando pelo cinturão mundial. Daqui até lá é só ir acertando os erros, melhorando a cada luta. Tenho plena certeza de que eu vou chegar ao título mundial", afirmou Robson Conceição, em entrevista ao UOL.

Robson não se interessa por MMA e entende que seu ciclo como pugilista olímpico está encerrado, após três edições disputadas. O baiano só pensa agora em adicionar o cinturão de campeão mundial à lista de façanhas da carreira. Nesta missão, celebra o fato de ter "entrado no clube", ao assinar como atleta da Top Rank, uma das maiores empresas promotoras de eventos de boxe do mundo.

A estreia do campeão olímpico dos leves como profissional aconteceu em novembro passado, no programa que também contava com o retorno do ídolo Manny Pacquiao aos ringues. Robson Conceição debutou derrotando o americano Clay Burns em decisão unânime dos jurados. Já em 2017, o brasileiro venceu Aaron Ely e Aaron Hollis, também dos Estados Unidos, com dois nocautes.

Adriano Vizoni/Folhapress
Imagem: Adriano Vizoni/Folhapress

Na cabeça de Conceição, a trajetória até o cinturão de campeão mundial conta com "mais seis ou sete lutas" e tem como destino final a revanche contra Vasyl Lomachenko. O ucraniano é hoje o detentor do título da Organização Mundial de Boxe e carrega no histórico uma vitória polêmica sobre o brasileiro. Em 2011, Robson venceu o rival no ringue, no Mundial amador do Azerbaijão, mas perdeu o combate após uma controversa revisão de pontos.

"Eu sonho em lutar com o Vasyl Lomachenko. No campeonato mundial eu ganhei em cima do ringue e, durante a madrugada, resolveram fazer uma reunião e inverteram o resultado. Ele acertou um ponto em mim sonhando e deram a vitória a ele”, declarou o brasileiro, com ironia. “Penso em lutar com ele pelo cinturão mundial e recuperar minha vitória de 2011", emendou.

Lutas ao vivo na Globo

A vitória de Anthony Joshua sobre Wladimir Klitschko pelo título dos pesados no último mês deu uma amostra ao mundo de que o boxe respira. Mais de 90 mil pessoas compareceram ao estádio de Wembley em Londres para prestigiar a "nobre arte". Hoje, com os brasileiros do UFC sem tanto destaque como nos últimos anos, o pugilismo pode ganhar uma nova oportunidade junto ao grande público local. Pelo menos é o que espera Robson Conceição.

A reportagem do UOL apurou que, desde que Robson Conceição se tornou profissional, a Globo negocia com a Top Rank para exibir os combates do pugilista em TV aberta, projetando um caminho até o título – e a tentativa de emplacar o baiano de 28 anos como um ídolo nacional. O empecilho pontual, no entanto, estaria por conta do desejo da empresa americana de que a emissora transmita toda programação de lutas do dia, e não apenas o campeão olímpico em ação.

AFP
Imagem: AFP

Oficialmente, a emissora carioca diz que não comenta negociações em andamento, mas que "mantém interesse em acompanhar os grandes nomes do esporte brasileiro em suas principais competições". Por outro lado, Robson confirma a expectativa pelas tratativas. 

"Estão em negociações, mas a Globo está um pouco dura na queda. Mas tenho consciência de que terei essa divulgação. Se a Globo assinar com a Top Rank, não só eu, mas outros brasileiros que lutam pela Top Rank vão aparecer e divulgar o nosso esporte", comentou Robson Conceição.

"Com certeza, a Globo assinando com a Top Rank, eu vou virar o novo ídolo brasileiro, mundial também", acrescentou o pugilista, que até aqui tem tido as lutas profissionais exibidas pelo Sportv, na TV fechada.

Pai pela segunda vez e vida em Salvador 

A família Conceição está prestes a ganhar mais um integrante. Mais uma, na verdade, porque a esposa de Robson espera a segunda menina do casal, que já tem Sophia. Érika Mattos, que também é pugilista, carrega na barriga outra menina, que tem o nascimento previsto para acontecer no mês de agosto.

Assim, a felicidade na vida pessoal combina com o bom momento profissional. Além da chegada da segunda filha, Robson Conceição ainda comemora o fato de poder morar em Salvador, após anos de sacrifício como amador em São Paulo. O campeão olímpico recusou a possibilidade de viver nos Estados Unidos para estar perto da família na Bahia, treinando na famosa academia do técnico Luiz Dórea. 

"Eu tive essa oportunidade de morar fora, mas passei minha vida inteira longe de casa, longe da família. Agora eu tenho uma filha e estou esperando mais uma. Então preferi ficar aqui. Até porque aqui na Bahia eu tenho um material humano muito bom para me ajudar a treinar. Lá fora só mesmo para lutar e representar meu país. Morar, para mim, não dá", afirmou o pugilista brasileiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo