Esporte

As 7 diferenças-chave que McGregor vai encarar contra Mayweather no boxe

Reprodução/Twitter
McGregor fará sua estreia no boxe profissional diante de Floyd Mayweather Imagem: Reprodução/Twitter

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

01/07/2017 04h00

Conor McGregor é um dos melhores boxeadores do UFC. Mas isso é o suficiente para que ele enfrente em pé de igualdade, sob as regras do boxe, um dos maiores pugilistas de todos os tempos, invicto em 49 combates profissionais?

Na opinião do principal treinador da "nobre arte" no Brasil, com vasta experiência também em MMA, a resposta é clara: não. Luiz Carlos Dórea, que tem em seu currículo alunos como Acelino "Popó" Freitas, Junior Cigano e o campeão olímpico Robson Conceição, conversou com o UOL Esporte e explicou que o boxe e as artes marciais mistas são muito mais diferentes do que pode parecer a princípio.

"É uma luta que tem que ser respeitada. Se McGregor não fosse campeão do UFC, teria nível para enfrentar Mayweather? Não, nenhum nível para enfrentar. O cartel de um é 49-0, e o do outro é 0-0. McGregor nunca lutou boxe. Mas o nome de McGregor o credenciou para que ele tivesse essa oportunidade, e é o que os fãs querem ver", diz Dórea.

Confira, a seguir, um resumo das principais diferenças que McGregor, novato no boxe profissional, deve sentir ao mudar de modalidade para encarar o principal boxeador dos últimos tempos em 26 de agosto.

1 – Treinamento específico

Josh Hedges/Zuffa LLC/Getty Images
Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Getty Images

Com mais de 30 anos de experiência no boxe e 18 anos trabalhando com MMA, Dórea afirma que mudar a metodologia de treinamento de um esporte para outro não é nada simples. Mesmo treinando somente boxe desde o começo do ano, McGregor não tem como competir com a experiência e as décadas de condicionamento específico do veterano e multicampeão Mayweather.

"A preparação é completamente diferente. Treinar boxe é muito mais fácil, o grau de dificuldade do MMA é muito maior, causa muito mais lesão. Mas McGregor treina boxe adaptado para o MMA. Ele não vem treinando só boxe há cinco ou dez anos, então não é um boxe solto. Não precisa fazer um bloqueio muito enfático, no clinch pode usar joelho, cotovelo. Agora tem que buscar a essência do boxe. Tem que saber movimentar o tronco, vai ter que bloquear, é uma nova metodologia de treino".

E vai dar tempo de se adaptar totalmente ao novo esporte? "Muito difícil, ainda mais porque é contra o Mayweather. Mas o McGregor você não pode subestimar, ele tem atitude".

2 – Velocidade e ritmo

Recentemente, vídeos dos treinamentos de McGregor e Mayweather chamaram a atenção pela diferença na velocidade dos golpes de cada um dos lutadores. O americano movimentava as mãos e o corpo muito mais rapidamente do que o irlandês. Segundo Dórea, é natural que Floyd, mesmo com 40 anos, seja muito mais veloz que Conor, que terá 29 no dia do combate.

"Mayweather tem mais velocidade, o ritmo mais acelerado. Teoricamente, no MMA, o McGregor faz treino de força e de explosão; no boxe, é só explosão. Não sei se o Conor, que está acostumado a treinos de mais resistência, vai aguentar", avalia Dórea.

Os dois esportes também são diferentes na dosagem de ritmo da luta. "No MMA, o round é de cinco minutos, e são cinco rounds. No boxe, são só três minutos, requer muito mais velocidade, e em 12 rounds. O lutador de MMA tem boa resistência de rounds, mas desenvolve pouco a pouco. O boxe é mais explosivo e o MMA é mais cadenciado, tem o tempo de dosar, respirar", completa.

3 – Leque de golpes

AP Photo/Gregory Payan
Imagem: AP Photo/Gregory Payan

A diferença mais óbvia é que Conor só poderá usar os punhos – todo seu arsenal de chutes, joelhadas e cotoveladas estará proibido na luta. O irlandês, inclusive, está sujeito a multas pesadas se atingir Mayweather com golpes ilegais. O maior problema para McGregor, nesse aspecto, deve ser se acostumar a um adversário que atacará e defenderá de uma forma completamente diferente daquela com a qual ele está acostumado.

"Conor não precisará evitar quedas nem chutes, vai se preocupar só com deslocamento. Ele usa muito bem as mãos, é efetivo contra um alvo fixo, mas como vai se comportar contra alguém móvel como Mayweather? Normalmente, contra alvos fixos, que buscam a queda contra ele, McGregor se move na perna de trás e conecta o golpe. Mas Mayweather vai rodar para os lados. Não sei como ele vai se comportar", diz Dórea.

4 – Jogo de pernas

Steve Marcus/REUTERS
Imagem: Steve Marcus/REUTERS

Um mestre defensivo, Mayweather é conhecido por sua visão de ringue apurada: movimenta-se constantemente, usa bem o espaço, tem registrada na mente sua exata posição e se aproveita das cordas quando está acuado. Seu jogo de pernas extremamente rápido é a chave para tudo isso. Já McGregor está acostumado a se deslocar em um octógono do UFC, o que requer uma técnica distinta.

"O jogo de pernas é muito diferente. O deslocamento no boxe tem muitos passos em plano diagonal, como quando o lutador faz um giro nas cordas. Com isso, tem muita finta, muito drible para os lados. No MMA, o passo é mais plano, mais reto", explica Dórea.

5 – Peso e envergadura

LE Baskow/Las Vegas Sun/AP
Imagem: LE Baskow/Las Vegas Sun/AP

O peso é o único aspecto do confronto que favorece McGregor. Em suas últimas três lutas no UFC, ele competiu na categoria até 70,3 kg, e o combate com Mayweather será praticamente na mesma faixa de peso (69,8 kg). Já Floyd fez suas últimas lutas no boxe profissional em 2015, contra Manny Pacquiao e Andre Berto, na categoria até 66,6 kg, e é naturalmente mais leve que o adversário.

A vantagem de peso de McGregor no dia da luta pode chegar perto de 10 kg, algo que ele não teve em seus últimos combates contra Nate Diaz e Eddie Alvarez. A envergadura de Conor também é superior à de Floyd: ele tem alcance de 188 cm, contra 183 cm do americano.

"O máximo que o Mayweather chega deve ser de 70 a 72 kg, e o McGregor deve vir de 80 kg para lá. Quando recuperar o peso [após a pesagem], McGregor deve recuperar uns 10 kg. Com isso e sua boa envergadura, ele terá o peso da mão de trás, que ele usa bem. É chance mínima dele ganhar, mas pode nocautear. Tem poder nas mãos e sabe trocar. Vai ter condição de fazer isso por 10 ou 12 rounds? É a pergunta. Mas nos dois primeiros, ele é perigoso", analisa Dórea.

6 – Luvas

Ezra Shaw/Getty Images/AFP
Imagem: Ezra Shaw/Getty Images/AFP

Os lutadores usarão luvas de boxe de 10 onças (283 gramas) para o combate, bem maiores e mais acolchoadas do que as luvas às quais Conor está acostumado. No MMA, as luvas pesam entre 4 e 6 onças (113 e 170 gramas). Já Mayweather utilizou em vários de seus combates mais recentes as mesmas luvas de 10 onças que usará contra McGregor.

Isso pode fazer a diferença porque muda a maneira correta de conectar um golpe potente o suficiente para nocautear – o que é a grande esperança para McGregor vencer a luta.

"Os dois estarão com a mesma luva, mas o peso depõe a favor do McGregor. A luva não retira poder de nocaute, o cara que pega em cheio nocauteia. Mas o problema é a técnica do encaixe do golpe. No MMA, pega de raspão e nocauteia; no boxe, tem que ser mais preciso. Como a luva é maior, o golpe tem que ser mais efetivo", explica Dórea.

7 – Estilo do adversário

Getty Images
Imagem: Getty Images

McGregor está acostumado a nocautear seus oponentes mais agressivos no UFC com golpes precisos e potentes, especialmente contra-atacando com sua mão esquerda. Mas essa estratégia deve ser extremamente difícil de implantar diante do estilo de Mayweather, talvez o maior boxeador defensivo da história. O americano tem uma guarda praticamente impenetrável e uma esquiva de primeiro nível, o que vai dificultar o encaixe do jogo habitual de Conor, cuja melhor aposta é tentar o nocaute nos primeiros rounds.

"McGregor é muito habilidoso, tem golpes isolados com a mão de trás, e tem o fato de ser canhoto. Mayweather não tem boa retrospectiva contra canhotos; ganhou de todos, mas levou golpes. Mas Mayweather vai evitar isso e pode confundir muito com fintas. Quanto mais o tempo passar, melhor para Floyd. Conor está costumado com outro tipo de luta, o boxe requer mais intensidade. Ele gosta de usar a resposta [contra-ataque] com a mão de trás, e contra Mayweather terá que atacar um pouco mais".

"Se eu fosse o treinador de McGregor, buscaria uma luta de curta distância, fazendo o máximo de clinch para desgastar Mayweather. Não pode dar espaço e tem que usar o vigor físico nos primeiros rounds. Se ele for se mover com o Mayweather, a noção de tempo e distância de Floyd é perfeita. Ele domina o ringue, angula, desloca, e deve evitar os golpes", afirma Dórea.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo