UOL Esporte Lutas
 
14/08/2009 - 07h00

De olho em Anderson Silva, quarentão Roy Jones Jr. tenta manter retomada

Do UOL Esporte
Em São Paulo
Roy Jones Jr. é uma lenda recente do boxe. Na década de 1990, poucos tiveram uma carreira com tanto sucesso. Foram títulos mundiais pelas maiores entidades, em quatro categorias de peso. Mas, com a idade chegando, este quarentão perdeu espaço, perdendo quatro de suas últimas oito lutas. Seria motivo para muitos desistirem, mas o norte-americano segue na batalha. Neste sábado, volta ao ringue para lutar boxe. Seu maior objetivo, no entanto, é trocar socos com outra lenda, Anderson Silva, do MMA, nas regras do boxe.

COMBATE QUASE CERTO: ANDERSON SILVA X ROY JONES JR.
Arquivo/AP
Roy Jones Jr. segue com seu jeito atrevido; ele quer enfrentar Anderson Silva, do MMA
AFP
Anderson Silva teve uma vitória de peso à frente de Forrest Griffin no UFC 101, nos EUA
O combate entre as duas lendas, do boxe e do vale-tudo, é das mais aguardadas e alardeadas pelos próprios lutadores. Ambos já mostraram vontade de se enfrentar dentro do ringue, mas é necessário que o contrato de Anderson Silva com o UFC chegue ao fim para que tudo seja concretizado. Jones Jr. assistiu ao combate de Anderson Silva no UFC 101, em Las Vegas.

"Seu desempenho foi fantástico. Ele é ótimo em entreter o público. Nós queremos esta luta há muito tempo. Eu quero e sei que ele quer", comentou o pugilista, afirmando "amar" MMA .
TYSON DIVERTE DURANTE PREMIAÇÃO
LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE BOXE
VEJA A PÁGINA ESPECIAL SOBRE LUTAS
De ambas as partes, a luta é dada como certa, sendo que Jones Jr. precisa esperar apenas pelo fim do contrato do brasileiro com o UFC. Enquanto isso, caminha para tentar mais uma vez o título mundial dos pesos meio-pesados. O adversário da vez é Jeff Lacy, que totaliza 25 vitórias e duas derrotas na carreira.

Lacy teve lutas importantes, contra lutadores como Jermain Taylor e Joe Calzaghe, mas acabou derrota nos combates mais importantes que disputou. Calzaghe, inclusive, foi o último algoz de Jones Jr. O galês, que se aposentou invicto, bateu o norte-americano por pontos, e quase encerrou a carreira do veterano.

Roy Jones Jr., no entanto, resolveu manter-se na ativa. Fez sua última luta em março e venceu Omar Sheika sem problemas, com nocaute no quinto assalto, sempre apostando na precisão e na potência de seus golpes.

"Eu sinto que esta luta não irá longe. Lacy é um grande pegador e a única chance que tem de vencer é tentar me nocautear. Mas, quando alguém tenta o nocaute, abre as chances para ser derrotado", analisou o meio-pesado, que também já afirmou querer tentar o cinturão entre os cruzadores - uma categoria acima.

O momento contra Lacy é decisivo nos planos do pugilista de quarenta anos. O que pode facilitar seu caminho é a ausência de grandes rivais. O maior dos que encontrou foi Antonio Tarver - famoso por ter feito o adversário de Rocky Balboa em seu último filme. Em 2004, ambos fizeram a primeira luta, com vitória de Jones Jr. Um ano depois, foi Tarver quem tomou todos os cinturões do compatriota, nada menos do que três títulos das maiores entidades do boxe. Hoje, no entanto, Antonio Tarver vem de duas derrotas.

Com isso, os maiores opositores para uma volta ao trono dos meio-pesados são Jean Pascal, canadense que tem o cinturão do Conselho Mundial (CMB), o espanhol Gabriel Campillo, detentor do título da Associação Mundial (AMB), e o húngaro Zsolt Erdei, campeão da Federação Internacional (FIB).

Veteranos com orgulho
Aos 40 anos, Roy Jones Jr. não é o único "senhor" a seguir vestindo as luvas e subindo ao ringue. O boxe tem inúmeros casos de lutadores que não se deram por vencidos pela idade. Entre eles, George Foreman, o mais velho campeão da mesma categoria, com 45 anos, em 1994, e Evander Holyfield, que luta até hoje em busca de mais um título dos pesados, para bater a marca de Foreman.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host