UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

04/06/2006 - 15h35

Chuteiras fazem Ronaldo sofrer com bolhas às vésperas da Copa

Daniel Tozzi e João Henrique Medice
Enviados especiais do UOL
Em Genebra (Suíça)
O atacante Ronaldo fez o primeiro gol do Brasil na vitória por 4 a 0 sobre a Nova Zelândia, no último teste antes da estréia na Copa do Mundo, contra a Croácia, dia 13 de junho, mas foi substituído no intervalo por causa de bolhas nos pés.

VITÓRIA E BOLHAS


Ronaldo se movimenta, corre e marca gol no primeiro tempo...
Comemora com dois de seus parceiros do "quadrado mágico"...
Mas sai no intervalo com dores e incômodo nos dois pés, com bolhas

IMAGENS DO JOGO
JUCA KFOURI COMENTA
ATLETAS ANALISAM VITÓRIA
PÁGINA DA SELEÇÃO
Após o amistoso, disputado em Genebra, na Suíça, o jogador afirmou que não suportou continuar em campo. "Já tive bolhas várias vezes, mas iguais a essas, não. Apareceram essa semana", disse Ronaldo.

A costura da chuteira foi apontada pelo jogador como uma das responsáveis pelo problema, que começaram ainda nos treinamentos em Weggis.

Já a Nike, fabricante do calçado, nega problemas de costura nas chuteiras novas do atacante. A empresa disse ao UOL que o modelo é o mesmo usado por Ronaldo na última temporada, a Mercurial Vapor, que é feita sob medida.

Segundo a empresa, Ronaldo estava usando nos treinos em Weggis uma chuteira nova, que não está amaciada, e que o jogador reclamou estar apertada. A Nike, então, providenciou a vinda das chuteiras que ele estava usando no Real Madrid, que estão confortáveis. O "Fenômeno" treinou com esse calçado em parte da última semana.

Neste domingo, o atacante atuou com as chuterias vindas do Real, mas os calçados usados nos primeiros dias de treino em Weggis já tinham machucado o jogador.

"Não é apenas uma bolha. Estou com várias bolhas nos dois pés, uma delas está em carne viva e já até coloquei uma pomada de cicatrização rápida", explicou Ronaldo. "Tenho que me tratar bem para que estas feridas não atrapalhem durante a Copa", completou.

"É a chuteira que venho usando o ano todo. Não sei se é o caso de trocar. Tenho que ver durante a semana. Durante o jogo tentei colocar uma esponja no calcanhar, mas não adiantou", explicou o atacante.

O atacante disse ainda que pretende deixar suas chuteiras com o massagista da seleção, Barreto, para que elas sejam "amaciadas" até o dia 13, data da estréia, e o calçado tem que estar pronto para Ronaldo atuar. Enquanto isto, o jogador irá treinar com o par de chuteiras antigas.

A idéia é evitar um problema maior, já que o Brasil tem um caso de corte pelo mesmo motivo: o volante Batista não pôde ir ao Mundial da Argentina, em 1978.

"Ele estava treinando sem proteção e hoje jogou com essa proteção. Se for o caso, vamos reforçar a proteção. Terça-feira ele treina normalmente. Não é problema", afirmou José Luis Runco, médico da seleção.

"Era só uma bolha, em fase final de cicatrização. Protegemos para que não piorasse. Percebemos que ele (Ronaldo) estava correndo na ponta dos pés. Tiramos para preservar", completou Runco.

O técnico Carlos Alberto Parreira também não vê motivo para preocupação. "Não é um problema de músculo, de articulação, isso seria muito mais preocupante que uma simples bolha", avaliou o treinador.

Em relação ao amistoso deste domingo, Ronaldo aprovou o rendimento da equipe. "Acho que tivemos uma boa atuação e fico feliz pelo resultado", afirmou.

"Pude fazer um gol e colocar uma outra bola na trave. Ainda teremos uma semana de treinos, mas acredito que estamos prontos para estrear", finalizou o atacante.

SELEÇÕES