UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

18/06/2006 - 16h25

Melhor do jogo, Zé Roberto aprova desempenho do Brasil

Daniel Tozzi e João Henrique Medice
Enviados especiais do UOL
Em Munique (Alemanha)
Eleito pela Fifa o melhor jogador na vitória do Brasil por 2 a 0 sobre a Austrália, o volante Zé Roberto afirmou após a partida que a equipe brasileira foi melhor que no duelo com a Croácia.

"Acho que desde o início tentamos impor nossa forma de jogar, em velocidade em busca dos gols. Encontramos um adversário bem defensivamente, mas sabíamos que não seria fácil e nos empenhamos desde o inicio", disse.

EFE

Volante Zé Roberto foi um dos melhores em campo e efetuou 15 desarmes

Para o jogador, a tendência é que o time de Carlos Alberto Parreira cresça de rendimento ao longo da Copa do Mundo. "Acho que o Brasil está em um momento de crescimento. A cada partida, daqui para a frente, o rendimento vai ser melhor. Agora é pensar nas oitavas".

Zé Roberto assegurou que em nenhum momento a seleção brasileira teve a intenção de se poupar, apesar do forte calor em Munique.

"O Brasil nunca entra se poupando, sempre entra 100% em busca dos gols. De repente o clima, o calor atrapalhou um pouco, mas está todo mundo de parabéns", disse.

Sobre a movimentação do setor ofensivo da equipe, o defensor afirmou que o ataque criou muitas chances, mas desperdiçou muitos gols. "Tivemos várias possibilidades, mas saíram só dois".

Escrita
Além do prêmio de melhor jogador, Zé Roberto manteve a escrita de nunca perder no estádio Allianz Arena, inaugurado há um ano. No local, o brasileiro disputou 19 partidas com o Bayern de Munique, clube que tinha vínculo até junho passado, e conquistou 16 vitórias e três empates.

"Este é mais um dia feliz pra minha carreira. Estou invicto no Arena e feliz de ter podido fazer um bom jogo. Essa Copa do Mundo exige muito do vigor fisico e estou fazendo o máximo pra ajudar a seleção".

Falando em números, Zé Roberto foi um dos jogadores mais acionados do Brasil. O volante recebeu 38 bolas e não perdeu nenhuma, segundo dados do Datafolha. Além disso, o defensor efetuou 15 desarmes e deu 43 passes, sendo que 40 tiveram o destino certo.


SELEÇÕES