UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

18/06/2006 - 17h03

Autor do primeiro gol, Adriano dedica vitória ao filho

Daniel Tozzi e João Henrique Medice
Enviados especiais do UOL
Em Munique (Alemanha)

Reuters

Adriano combinou na concentração a comemoração com todos os colegas

Estreantes em Mundiais, Adriano e Fred foram os autores dos gols brasileiros contra a Austrália. Ambos pensaram na família na comemoração. Fred diz que tentou levar a bola para o pai - a Fifa o impediu. Já Adriano remeteu ao filho recém-nascido o seu primeiro gol na Alemanha.

"Felizmente consegui fazer o gol para o meu filho e espero fazer muito mais para ele nesta Copa. Realmente é muito bom marcar um gol pela seleção, principalmente em um jogo como o de hoje, que estava muito difícil", disse. "É gratificante deixar minha marca no Mundial", completou o jogador da Inter de Milão.

O camisa 7 marcou o gol que quebrou a retranca australiana, aos 3min do segundo tempo. Após boa jogada de Ronaldo, que chamou a marcação e passou de lado, o "Imperador" fintou um australiano e bateu de esquerda para as redes de Schwarzer.

Na opinião do atacante, que não havia atuado bem diante da Croácia, a equipe de Carlos Alberto Parreira fez uma boa apresentação neste domingo, em Munique.

"A atuação de todos foi boa, porque conseguimos não só a vitória, como também a classificação. Sabíamos que seria difícil, por isso demos o máximo para conseguir a vitória", disse Adriano.

RONALDINHO: "NÃO SOU ARTILHEIRO"

Ronaldinho Gaúcho não participou diretamente de nenhum gol nem fez um seu. Mas ele não se preocupa quanto à ser o autor: "Nunca fui artilheiro, estou jogando no meio-campo, armando as jogadas. Para mim, é mais importante fazer com que os outros atacantes marquem. Na hora certa, meu gol vai sair", disse, confiante.

Questionado sobre a irritação da torcida quando o gol demora a sair, ele falou: "A gente também se irrita, mas temos que ter cabeça fria. Eles jogaram (australianos) recuados. Em alguns momentos, tínhamos 20 jogadores numa área de 30 ou 50 metros".

Sobre os boatos de que haveria um racha na equipe, o atacante tratou de desfazer essa imagem. "Nas comemorações dos gols ficou claro que todo mundo tem muito carinho pelo outro aqui. Ficou muito claro", ressaltou.

Em relação ao desempenho da equipe, o 'papai-artilheiro' acredita que a equipe só tem a melhorar. "A tendência é que melhore cada vez mais. Nós já temos o entrosamento e só precisamos nos adaptar à competição e ajustar pequenos detalhes", finalizou.



SELEÇÕES