UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

Últimas Notícias

14/04/2006 - 11h24

Presidente da CBF agradece por "alerta" sobre Copa de 2014

Da Redação
Em São Paulo
O presidente da CBF Ricardo Teixeira reagiu com comedimento às declarações de Sepp Blatter, presidente da Fifa, de que a entidade pode se recusar a dar ao Brasil a sede da Copa de 2014 se a estrutura oferecida não cumprir todas as exigências.

Arquivo/FI

"Declarações serviram de alerta para o provo brasileiro", afirmou Teixeira

"O que não podemos deixar de fazer, e bem, é o nosso dever de casa. Precisamos ter a organização necessária, porque senão vamos perder a Copa para nós", declarou Teixeira em reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal paulistano "O Estado de S. Paulo".

Em entrevista ao mesmo jornal publicada na quinta-feira, Blatter afirmou que, apesar de ser o único candidato da América do Sul a sediar a Copa daqui a oito anos, o Brasil ainda não tem estádios que preencham os requisitos da Fifa.

Por isso, o presidente da Fifa acenou com a possibilidade de transferir a sede da Copa para um país da América do Norte. O Congresso da entidade que definirá o país-sede está marcado para 2008.

Teixeira disse que não ficou incomodado ou surpreso com as declarações de Blatter. Diplomaticamente, afirmou que irá agradecer ao dirigente.

"Vou escrever uma carta para ele e felicitá-lo pelas excelentes declarações, porque serviram de alerta não só para mim, mas para todo o povo brasileiro", manifestou Teixeira.

Sobre a sugestão de Blatter para uma candidatuta alternativa sul-americana, com Argentina e Chile organizando a Copa em parceria, Teixeira descartou a possibilidade.

Segundo Teixeira, o próprio Blatter já teria dito que os custos da Copa feita em parceria entre Coréia do Sul e Japão em 2002 foram tão altos que não justificam a realização de outro Mundial com duas sedes.

Teixeira declarou também que pretende captar recursos de "grandes empresários" para que o país consiga ter dez estádios modernos e prometeu que não quer receber ajuda financeira do governo federal.

SELEÇÕES