Topo

Esporte


Aos 17, Maya figura no top 3 sul-americano do esqui alpino

Do UOL Esporte

Em São Paulo

08/01/2010 14h14

Já garantida nas Olimpíadas de Inverno de Vancouver, que serão realizadas em fevereiro na cidade canadense, uma jovem brasileira desponta como promessa, destacando-se entre suas rivais sul-americanas. Maya Harrisson, de apenas 17 anos, já ocupa a segunda posição no ranking de slalom gigante.

Maya tem um detalhe curioso em sua história, já que nasceu em Nova Friburgo, mas ainda em seu primeiro ano de vida foi adotada por uma família europeia. Ela foi criada na Suíça, perto da neve, e acabou virando esquiadora – hoje divide o tempo entre as montanhas e os estudos.

Segundo o ranking da Federação Internacional de Esqui, ela está com 43,60 pontos, atrás apenas da argentina Maria Belen. Na outra prova que disputará em Vancouver, o slalom especial, ela é sétima (69,36 pontos), além de ocupar o oitavo lugar no downhill.

No masculino, Jhonatan Longhi, que tem história muito parecida, tendo sido adotado por italianos, também está no top 10 das suas provas. Ele tem como melhor posição o 4º lugar no combinado, é 6º no slalom, 7º no super G e 9ª no slalom gigante.

ORGANIZAÇÃO MOSTRA PREPARATIVOS

Também no esqui, mas no cross country, Jaqueline Mourão se prepara para a segunda Olimpíada de inverno. Ex-atleta da mountain bike, ela foi aos Jogos de Verão, mas agora só se dedica ao esqui. Ela é a líder em suas duas provas pelo ranking sul-americano, com a primeira colocação na prova de distance e de sprint.

“Estamos mostrando que mesmo sendo o Brasil um país sem neve podemos ser competitivos”, afirmou ela, rumo à sua quarta Olimpíada, contando as experiências no verão e no inverno.

Ainda entre os atletas da Confederação Brasileira de Desportos na Neve, o Brasil tem em Isabel Clark, do snowboard, sua favorita para uma boa posição nos Jogos de 2010. Ela foi nona colocada em Turim-2006 e tentará ao menos repetir a colocação.
 

Mais Esporte