UOL Esporte Olimpíadas de Inverno
 
12/02/2010 - 09h01

Delegação brasileira adota Vancouver como 'laboratório' para Rio-2016

Eduardo Ohata e Mariana Bastos
Da Folhapress
Em São Paulo

Quatro meses após passar no vestibular olímpico e obter o direito de sediar o maior evento poliesportivo do planeta, Rio-2016 terá a partir de desta sexta-feira sua primeira aula prática em Vancouver, sede dos Jogos de Inverno, cuja abertura será às 23h15 (horário de Brasília). No total, 39 pessoas envolvidas nos preparativos da Olimpíada brasileira estão no Canadá para verificar como é organizar uma edição dos Jogos.

Os membros da delegação nacional, composta por representantes das três esferas de poder e do comitê organizador da Rio-16, participam do Programa de Observadores do Comitê Olímpico Internacional. Não serão os únicos. Cerca de 70 representantes dos Jogos de Inverno de Sochi-2014 e de cem membros da Olimpíada de Londres-2012 também participarão do programa no Canadá.

Cada membro, dentro de sua função, observará como Vancouver lidará com a organização da Olimpíada. O Guia de Observadores do COI, ao qual a reportagem teve acesso, prevê que 20 tópicos devem ser acompanhados nos 16 dias de evento.

Os representantes das futuras sedes verificarão desde como Vancouver lida com a recepção de atletas e público nos aeroportos até como a cidade fará para evitar oscilações em seu fornecimento de energia. Um novo tópico de observação foi incorporado à sexta edição do programa, criado após a Olimpíada de Atlanta em 1996.

A partir de Vancouver, os observadores das futuras sedes vivenciarão a experiência olímpica como se fossem parte do público ou até na pele de atletas.

‘Esse momento colocará os observadores nos calçados, patins e esquis de um atleta e mostrará como eles passam pelo processo de marcar sessões de treinos, como vivem na Vila Olímpica, viajam de uma sede para outra e se preparam’’, apregoa o Guia do Observador.

Essa experiência está marcada para a próxima quinta-feira. Depois de Vancouver, Rio-16 também enviará representantes às duas próximas edições: a de Londres e a de Sochi.

Os brasileiros acompanharão evento de proporções bem menores do que aquele que organizarão em 2016. Tradicionalmente os Jogos de Inverno são reduzidos se comparados aos de Verão. Vancouver-2010 reunirá 2.762 atletas de 82 países, em 12 sedes esportivas, e deve ser acompanhado pela TV por três bilhões de pessoas.

Em 2008, Pequim recebeu 11.526 atletas de 204 nacionalidades, em 31 sedes e foi acompanhada por 4,9 bilhões de espectadores pelo mundo todo. Mesmo com essa disparidade de dimensões, os observadores do Rio-2016 não subestimam a experiência no Canadá.

‘O COI apresenta a receita de bolo para se organizar os Jogos Olímpicos e cada cidade dará o sabor de acordo com as características locais e com o que poderá oferecer’’, resume Saint-Clair Milesi, diretor de comunicações da Rio-2016, que acompanhará de perto como Vancouver lidará com a imprensa esportiva internacional.
Além dos membros do corpo técnico, o Rio-2016 ganhará ainda o reforço de políticos.

O ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., irá para Vancouver na semana final dos Jogos para participar de reuniões com dirigentes. Estará acompanhado do secretário nacional do alto rendimento, Ricardo Leyser, e mais quatro funcionários. Já o prefeito do Rio, Eduardo Paes, sairá do Carnaval de 40 C e desembarcará no inverno canadense na terça.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host