UOL Esporte Olimpíadas de Inverno
 
18/02/2010 - 22h24

Mau começo em Vancouver irrita políticos russos

Das agências internacionais
Em Moscou (Rússia)

A má campanha da Rússia nos Jogos de Inverno de Vancouver tem irritado as altas esferas de poder do país, a ponto de parlamentares já falarem de demissão dos principais oficiais do esporte caso os russos não passem a vencer.

As declarações, vindas de diversas facções do Congresso russo nesta quinta-feira, remetem ao glorioso passado esportivo da nação, que desde a época soviética é um dos pesos pesados dos Jogos Olímpicos.

Atualmente, a Rússia conseguiu apenas três medalhas nos Jogos de Vancouver - uma de ouro, uma de prata e uma de bronze – o que lhes dá o 11º lugar.

Um exemplo da queda de rendimento está na patinação artística, modalidade na qual os russos conseguiram 12 títulos seguidos na categoria duplas: em Vancouver, a dupla Alexander Smirnov e Yuko Kavaguti sofreram uma queda e terminaram em quarto lugar.

Um dos líderes do partido do premiê Vladimir Putin e porta-voz do parlamento, Boris Gryzlov, engrossou o coro das ameaças, dizendo que “qualquer resultado abaixo de um quarto lugar pode sem dúvidas ser considerado um fracasso – não só dos esportistas, mas também dos dirigentes”.

Apontados como os principais responsáveis da má-fase dos russos, o ministro do Esporte Vitaly Mutko e o presidente do Comitê Olímpico Russo, Leonid Tyagachev, têm seus postos ameaçados.

Os Liberais-Democratas, grupo pequeno mas de relativa influência no parlamento russo, chegaram a afirmar que “se nos próximos dias nossos esportistas não alcançarem as primeiras posições e não começarem a ganhar, o ministro do Esporte Vitaly Mutko deve retornar de Vancouver e entregar o cargo”.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host