Topo

Esporte


Bobsled do Brasil pede ajuda de fãs para aposentar apelido "Bananas Congeladas" e ser levado a sério

Cristiano Paes/Divulgação CBDG
Equipe brasileira de bobsled trabalha no Canadá com trenó alugado de time australiano Imagem: Cristiano Paes/Divulgação CBDG

Bruno Freitas

Do UOL, em São Paulo

2013-02-23T06:00:00

23/02/2013 06h00

A aventura abaixo de zero de bobsled do Brasil ganhará um novo apelido para a missão de classificação para a Olimpíada de Sochi, que acontece no próximo ano na Rússia. Atletas e dirigentes da modalidade decidiram aposentar o termo "Bananas Congeladas" em nome de uma fase de mais seriedade do país nas pistas de gelo. Assim, pedirão ajuda dos fãs para acharem um novo nome de guerra.

Com o "Bananas Congeladas" [Frozen Bananas, em inglês, para os estrangeiros], o Brasil disputou os Jogos de Inverno de Salt Lake City (2002) e de Turim (2006), mas não conseguiu vaga para a última edição, em Vancouver (2010).

Os atuais membros da equipe manifestam que o apelido que marcou a aparição do Brasil no cenário do bobsled sugere uma interpretação folclórica, que resvala no pejorativo. Por isso, pedirão aos fãs opções de novos apelidos. O concurso estará em breve disponibilizado na página da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo no Facebook.

"Queremos mudar o 'Bananas Congeladas' para mostrar a seriedade do trabalho de agora. A gente vem conversando dentro da equipe, com o presidente da confederação, e decidimos fazer essa enquete", afirmou Edson Bindilatti, piloto da equipe masculina, em contato com o UOL Esporte.

"Queremos mostrar que não é mais aquela festa, aquela novidade. No meu caso nunca foi, vim do atletismo, como um atleta bem-sucedido. A gente quer mostrar que esse é o bobsled do Brasil", acrescenta Bindilatti, que vem treinando com a equipe no Canadá.

BRASILEIROS TREINAM NA AMÉRICA DO NORTE PARA "MISSÂO SOCHI"

Há duas semanas integrantes das equipes masculina e feminina de bobsled do Brasil vêm treinando no Canadá, no início de preparação para a disputa por vaga na Olimpíada de Sochi de 2014. O grupo trabalha no país ao lado do técnico Cristiano Paes e aprimora especificamente a técnica de direção de trenó.  

Os brasileiros que concluem esta semana a preparação na Ice House, centro de treinamento canadense de esportes de inverno, são os pilotos Edson Bindilatti e Fabiana Santos, além de Odirlei Pessoni e Esthefânia Ribeiro da Costa, classificados na seletiva da confederação realizada no dia 13 de janeiro, em São Caetano.

O grupo segue para Nova York neste final de semana. Lá receberá o reforço dos demais atletas classificados na seletiva para concluir a preparação para o primeiro desafio do ano: a disputa de etapa de Lake Placid da Copa América, em março. Entre esses integrantes está Jadel Gregório, ex-representante do salto triplo do país em Olimpíadas.

"Estamos há duas semanas aqui, treinando forte, principalmente a pilotagem. Eu não treinava a pilotagem desde 2009. Estamos com trenó alugado [da equipe australiana], lâminas de treino, mas estamos conseguindo bons resultados", conta Bindilatti sobre a experiência de 22 descidas em pista de 1.450 m e 14 curvas. 

VEJA COMO FOI A SELETIVA PARA A EQUIPE DE BOBSLED

Mais Esporte