Topo

Fórmula 1

Alonso "pistola" outra vez e Raikkonen "nem aí"; as frases do GP dos EUA

Mark Thompson/Getty Images
Fernando Alonso bateu na primeira volta e abandonou o GP dos EUA Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

22/10/2018 04h00

O espanhol Fernando Alonso produziu a crítica mais ácida a seus colegas de Fórmula 1 durante o Grande Prêmio dos Estados Unidos, no domingo. O bicampeão mundial se envolveu no primeiro acidente da corrida, vencida por Kimi Raikkonen, e precisou abandonar depois de um toque em Lance Stroll, da Williams.

"O nível está mais baixo do que nunca”, disse o espanhol da McLaren. “Em Spa, eles jogaram boliche com a gente já na primeira curva. Aqui eles jogaram boliche de novo, na terceira curva. É um julgamento errado de distância e velocidade, o que é bem estranho de ver."

Mas essa foi apenas uma das frases do fim de semana. Lewis Hamilton, que chegou em terceiro, elogiou a genética de Raikkonen, que aos 39 anos, se tornou o finlandês mais vitorioso da Fórmula 1. O ferrarista, por sua vez, reagiu com a tradicional frieza escandinava ao seu feito histórico: vencer, para ele, “é legal, mas não é tudo.”

Veja as melhores frases do GP dos EUA, em Austin

  • Alonso: "Amadores jogam boliche na pista"

    'Um, dois, três carros tentam ultrapassar, é sempre a mesma coisa. Na largada, as pessoas tentam bater umas nas outras. É como se fosse um carro alugado, que você tem para-choques então pode tentar bater em todo mundo. Isso continua acontecendo. Eles jogaram boliche com a gente como em Spa. Não estou chateado, apenas desapontado porque estou nos EUA há nove dias e corro 600 metros na corrida e eles me colocam pra fora. É mais um problema da FIA se eles continuam permitindo esse tipo de direção. Eu digo isso porque piloto em outras séries com pilotos amadores e coisas assim lá nunca são um problema. Então tem mais amadores aqui do que em outras séries", diz o piloto da McLaren, criticando o canadense Lance Stroll, da Williams.

  • Hamilton: "O sangue finlandês é bom"

    "Estou realmente feliz pelo Kimi. Ele me deu muita confiança. Eu não vou [correr] até a idade dele [Kimi tem 39 anos, Lewis, 33]. Ele não parece nada diferente do que quando começou, então o sangue finlandês é bom."

  • Raikkonen: "Uma a mais jamais mudaria a minha vida"

    "O champanhe não é diferente da última vez que fui ao pódio. Eu nunca acho isso grande coisa. Já ganhei corridas, já fui campeão então não é como se eu nunca tivesse feito isso antes. Uma a mais jamais mudaria a minha vida. Talvez os outros me vejam diferente, mas isso não é tudo. Claro que [vencer] é legal, mas não é tudo.", após quebrar jejum de 5 anos sem vencer na F1.

  • Verstappen: "Sofri com meus pneus, mas isso deixou tudo mais divertido."

    "Sofri com meus pneus e teve algumas curvas ali no final que eu tive que fechar a porta um pouco. Estava no limite e escorregando um pouco. Mas isso deixou tudo mais divertido."

  • Vettel: "Cansado de corridas de recuperação"

    Vettel: "Ficamos lado a lado, e não tenho certeza se ele [Ricciardo] me viu. A curva ficou estreita e tocamos. Foi pior para mim que virei na pista."
    Repórter: "Mas foi uma boa corrida de recuperação..."
    Vettel: "Estou ficando cansado de corridas de recuperação"

  • Bottas: "Parece que a Ferrari encontrou alguma coisa"

    "Parece que a Ferrari encontrou alguma coisa, não sei se nova ou velha. Mas nós não conseguimos ter o carro mais veloz da corrida, porém tem muitas coisas que nós podemos tirar daqui para ficar na frente na semana que vem no México.