UOL Esporte Fórmula 1
 
03/11/2009 - 07h04

Os vencedores e os perdedores da temporada 2009 da Fórmula 1

Do UOL Esporte
Em São Paulo
Em um ano marcado por mudanças na Fórmula 1, uma equipe estreante e dois pilotos que começaram o ano desempregados conseguiram a volta por cima, com os títulos mundiais conquistados pela Brawn GP e Jenson Button, superando outra escuderia, a Red Bull, que ainda não tinha resultados expressivos na Fórmula 1 e havia sido superado pela própria filial na temporada anterior, com direito aos vice-campeonatos de equipes e pilotos, com o alemão Sebastian Vettel.

Mas a temporada da principal categoria do automobilismo também acabou marcada por escândalos e decepções, com desempenhos pífios de pilotos como o do veterano Luca Badoer e o do novato Romain Grosjean, além de outros dois que acabaram demitidos antes do encerramento do ano.

Confira abaixo quem se destacou positiva ou negativamente na Fórmula 1 este ano.

OS VENCEDORES DA TEMPORADA 2009 NA FÓRMULA 1

JENSON BUTTON

Com a saída da Honda da F-1, ficou desempregado no fim de 2008. Além disso, viu o compatriota Lewis Hamilton ser campeão e ocupar o posto de favorito da torcida inglesa. Porém, soube aproveitar brilhantemente a superioridade da Brawn no início de 2009, venceu seis das sete primeiras corridas do ano e conquistou seu 1º título mundial.
RUBENS BARRICHELLO

Também desacreditado no final de 2008, quase foi obrigado a se aposentar da F-1 quando se viu sem opções para este ano. Mas, após receber a confiança de Ross Brawn, teve a melhor temporada da carreira. Aos 37 anos, venceu 2 corridas, subiu 6 vezes ao pódio, fez a pole em Interlagos e brigou pelo título até a penúltima etapa, terminando o ano como terceiro colocado da temporada.
SEBASTIAN VETTEL

Com apenas 21 anos, completou sua terceira temporada, se consolidou como uma das maiores estrelas da F-1 e forte candidato ao título nos próximos anos. Em sua primeira temporada com a equipe principal da Red Bull, brigou pelo título até a penúltima etapa, no Brasil, e ficou com o vice depois de ter conquistado quatro pole-positions, quatro vitórias e oito pódios.
MARK WEBBER

Até o início de 2009, era conhecido como "leão de treino", porque era muito rápido nos treinos livres e na classificação, mas nunca tinha largado na frente ou vencido uma corrida. Este ano, conseguiu tudo de uma vez só, quando cravou a pole e venceu de ponta a ponta na Alemanha. De quebra, ganhou a segunda no Brasil e subiu oito vezes ao pódio, a última em Abu Dhabi.
KAMUI KOBAYASHI

O japonês entrou na Toyota para cumprir tabela, após a lesão de Timo Glock no Japão, mas surpreendeu. Na 1ª prova, no Brasil, foi ousado e até ultrapassou Jenson Button. Em Abu Dhabi, foi 6º, marcando 3 pontos. O desempenho agradou e ele deve ser um dos pilotos do time em 2010. Sorte dele, que não terá de voltar ao restaurante do pai, onde foi "sushiman".

PIORES PILOTOS DA TEMPORADA DE 2009 NA FÓRMULA 1

NELSINHO PIQUET

Sua melhor colocação em 2009 foi um décimo lugar, no Bahrein. Sem marcar nenhum ponto, foi demitido da Renault depois do GP da Hungria. Após deixar a equipe francesa, assumiu que bateu de propósito no GP de Cingapura em 2008, a mando do chefe da equipe, Flavio Briatore. Tornou-se protagonista do maior escândalo da história da F-1.
LUCA BADOER

Reserva da Ferrari, assumiu o lugar de Felipe Massa após o acidente do brasileiro na Hungria. Largou em último nas duas provas que disputou este ano (Valência e Spa-Francorchamps), sem chegar perto dos pontos. Após o fiasco, foi considerado perigoso pelos colegas. Robert Kubica afirmou que "se perdesse 3s por volta, nem sairia de casa".
SEBASTIAN BOURDAIS

Foi o primeiro a ser demitido na temporada, após o GP da Alemanha, nona etapa. Até aquele momento, somava 2 pontos, contra 3 de seu companheiro de equipe, o novato Sebastien Buemi, de apenas 20 anos. Ao "não corresponder com as expectativas" da Toro Rosso, o piloto de 30 anos foi substituído por Jaime Alguersuari, de apenas 19.
ROMAIN GROSJEAN

Substituiu Nelsinho Piquet após o brasileiro ser demitido da Renault. Por ser naturalizado francês, chegou à equipe mais por questões políticas do que técnicas. Apesar de ser considerado uma promessa, teve atuações muito ruins, se envolveu em vários acidentes, não marcou nenhum ponto e dificilmente seguirá na Fórmula 1 em 2010.
HEIKKI KOVALAINEN

Em sua segunda temporada pela McLaren, só conseguiu um quarto lugar como melhor resultado. Foi amplamente superado pelo companheiro de equipe, Lewis Hamilton, que venceu duas corridas e subiu cinco vezes ao pódio. O finlandês ainda é cotado para uma vaga na Toyota ou na Renault em 2010, mas já não tem o mesmo prestígio na F-1.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host