UOL Esporte Fórmula 1
 
12/04/2010 - 11h26

Agora diretor, Massa ajuda a trazer Schumi de volta à Associação de pilotos

Do UOL Esporte
Em São Paulo

O heptacampeão mundial Michael Schumacher voltou atrás e resolveu integrar a GPDA (Associação dos Pilotos de Fórmula 1). No mês passado, o astro da Mercedes disse que não tinha intenção de reintegrar a associação da qual chegou a ser diretor antes de se “aposentar” após a temporada de 2006.

Porém, Schumacher mudou de ideia e decidiu voltar à GPDA. “Depois que ele se aposentou, os pilotos mais novos assumiram o trabalho com sucesso, e no início Michael hesitou porque não queria se envolver novamente. Ele sempre apoiou o trabalho da GPDA nos vários anos em que foi diretor”, disse um representante do heptacampeão.

E foi o brasileiro Felipe Massa, que assumiu um cargo na diretoria da entidade durante o GP da Austrália deste ano, quem ajudou a trazer Schumacher de volta à GPDA. “Mas após pensar e discutir o assunto, principalmente com Felipe Massa, ele reconsiderou essa decisão inicial e será um membro silencioso”, continuou o representante de Schumacher.

No mês passado, o alemão chegou a dizer que não voltaria à associação. “Não acho que eles precisam de mim. Como não estou aqui por muito tempo, só por um tempo determinado, não acho que devo me envolver. O pessoal fez um bom trabalho durante esses três anos em que estive fora”, disse Schumacher.

No entanto, algumas especulações diziam que o verdadeiro motivo do veterano não voltar à associação seria um desentendimento com o então presidente da GPDA, Pedro de la Rosa, da Sauber. Em 2006, o espanhol chegou a deixar a entidade em protesto após o polêmico episódio protagonizado por Schumacher na classificação do GP de Mônaco daquela temporada.

Na ocasião, o alemão tinha o melhor tempo do treino e vinha em sua última volta rápida quando “errou” e parou seu carro no grampo da curva Rascasse, bloqueando a pista e impedindo que seu maior rival, Fernando Alonso, melhorasse seu tempo. Os comissários entenderam que a manobra foi deliberada e Schumacher perdeu a pole e teve de largar em último.

Mas, durante o GP da Austrália deste ano, De la Rosa foi substituído na presidência da GPDA. O alemão Nick Heidfeld, reserva da Mercedes, assumiu o cargo. Normalmente, o escolhido para comandar a entidade é um piloto de testes, e De la Rosa é titular da Sauber este ano. Felipe Massa e Sebastian Vettel foram eleitos diretores.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host