UOL Esporte Fórmula 1
 
Claude Paris/AP

Após manobra polêmica, Alonso terminou em sexto e Schumacher, punido, em 12º

16/05/2010 - 14h29

Polêmica entre Schumacher e Alonso anima "procissão" em Mônaco

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Quem esperava uma corrida caótica em Mônaco, com tráfego nas ruas e trocas de posições, se decepcionou com a prova deste domingo. De ponta a ponta, Webber liderou uma verdadeira “procissão”, em que apenas Fernando Alonso divertiu o público com ultrapassagens após largar em último lugar. Além disso, o espanhol se envolveu na polêmica que marcou o evento.

Alonso foi ultrapassado por Michael Schumacher na última curva do circuito, logo depois que o safety car saiu da pista. Ainda que já houvesse bandeira verde, o alemão não poderia fazer essa manobra antes da linha de chegada. Por isso, apesar de ter cruzado em sexto, foi punido em 20 segundos e acabou em 12º lugar.

"Ouvi a mensagem 'pista liberada'. Isso significa que o safety car foi embora, a zona do acidente estava limpa, então achei que podia ir”, justificou Schumacher, já sabendo que um ex-rival participaria da decisão de puni-lo ou não: “Damon Hill será o comissário aqui... Isso será interessante”.

Mas não foi só Schumacher que se fez de desentendido. Seu chefe Ross Brawn também disse achar que a manobra foi legal, e a Mercedes inclusive entrou com apelação na FIA contra a decisão: "De acordo com o regulamento da FIA, a corrida não terminou com safety car, então dissemos aos nossos pilotos que eles poderiam ir para a disputa”.

Se a disputa fosse pela terceira posição, Schumacher até iria para o pódio. Isso porque a lista oficial da prova divulgada após a bandeirada confirmou ele em sexto lugar. Alonso, no entanto, saiu comemorando a sua recuperação após largar em último, e confiante de que o alemão seria punido.

“Não estou 100% dentro das regras, mas confio no meu time. E eles estavam dizendo que não podia ultrapassar na última volta com bandeira amarela”, declarou o espanhol, terceiro colocado do Mundial com 75 pontos.

O brasileiro Felipe Massa defendeu o colega Alonso: "Tive a informação da Ferrari de que iria entrar a bandeira amarela, então a ultrapassagem não era autorizada. Foi a informação que me passaram. O Schumacher me disse que a equipe informou que ele poderia ultrapassar. E nossa informação era contrária."

O alemão ficou com os seus 22 pontos em nono lugar e perdeu a chance de superar o companheiro de Mercedes, Nico Rosberg, pela segunda prova seguida. No entanto, a manobra remeteu ao Schumacher oportunista dos velhos tempos, um indicativo de que ele ainda pode se redimir do mau começo neste seu retorno à Fórmula 1.

Mas, como o próprio alemão costuma dizer, foi mais um momento de diversão nesta fase de sua carreira – a maneira como reagiu por ser julgado pelo ex-rival Damon Hill comprovou isso. No entanto, ninguém se divertiu mais do que a dupla da Red Bull neste domingo.

Finalmente líder, Mark Webber se atirou no mar de Mônaco após faturar a sua segunda vitória seguida. E levou junto consigo o companheiro de equipe Sebastian Vettel, que está empatado com ele na liderança do mundial, com 78 pontos.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host