UOL Esporte Fórmula 1
 
19/07/2010 - 07h53

Ecclestone diz que a F-1 'pode viver sem Mônaco', que paga pouco à categoria

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Um dos circuitos mais tradicionais da Fórmula 1, Mônaco não é fundamental para a categoria. Pelo menos é isso o que disse o chefão da competição, Bernie Ecclestone. Em entrevista ao The Independent, o britânico falou do calendário do Mundial e mostrou que o GP não tem vaga fixa, como se poderia imaginar.

“Os europeus tem de dar mais dinheiro, ou iremos para outros lugares”, afirmou o dirigente. Segundo o jornal, a média que rende cada etapa é US$ 31,2 milhões. A corrida em Monte Carlo não renderia nada.

“Nós podemos viver sem Mônaco”, disse Ecclestone, que acrescentou: “eles não pagam o suficiente.”

As discussões de calendário incluem a tentativa de inclusão de várias etapas fora da Europa, entre elas a volta dos Estados Unidos em 2012 e uma forte tentativa de levar a Fórmula 1 à Rússia. A Índia estreia em 2011 no Mundial.

Hoje em dia, oito das 19 corridas são feitas na Europa, que sempre foi o maior centro da categoria. No entanto, a expansão para a Ásia e os países do Oriente Médio, sempre em busca das melhores propostas monetárias e de mercados em expansão, tem pesado nas escolhas.

O circuito de rua de Mônaco é um dos mais tradicionais. Mesmo com a dificuldade de ultrapassagens por ser em pista estreita e com médias baixas de velocidade, o fato de ser feito no rico Principado o destaca como uma das etapas mais charmosas do ano, tendo sido incluída no Mundial de estreia da F-1, em 1950.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host