UOL Esporte Fórmula 1
 
REUTERS/Leonhard Foeger

Webber à frente de Massa no GP da Hungria: australiano venceu a quarta do ano

01/08/2010 - 10h45

Com "nó tático", Webber vence e é o novo líder; Massa chega em 4º

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Desta vez, a Red Bull escapou de desperdiçar outra corrida que parecia fácil. Por pouco, isso não aconteceu. Pole position, Sebastian Vettel foi punido e perdeu posições, mas Mark Webber mostrou seu talento - e também a potência do carro – para segurar a ponta, vencer o GP da Hungria e reassumir a liderança do Mundial.

O australiano assumiu a liderança na 16ª volta, depois da entrada do safety car. Foi o único do pelotão de frente a optar por não trocar pneus nesse momento. Segurou o carro com pneus supermacios até a 44ª volta, e ainda conseguiu  voltar na ponta para encaminhar a sua quarta vitória da temporada. Fernando Alonso ficou em segundo, e Sebastian Vettel em terceiro.

No entanto, a corrida chegou a estar nas mãos de Alonso. O espanhol assumiu a segunda posição depois de uma punição dada a Sebastian Vettel, devido a uma irregularidade durante a bandeira amarela. Como Webber teria que trocar os pneus, o ferrarista esteve próximo de assumir a liderança.

Mas, em pouco mais de 20 voltas, Webber conseguiu quadruplicar uma vantagem que era de cinco segundos quando assumiu a liderança. Assim, pôde trocar seus pneus sem perder posições

Felipe Massa chegou em quarto lugar, mantendo a sua posição de largada. Já Rubens Barrichello conseguiu marcar um ponto ao chegar em décimo, após uma briga intensa com Michael Schumacher faltando cinco voltas para o final.

No mais, depois que Webber se estabeleceu na liderança, o traçado travado de Hungaroring fez a vitória do australiano se tornar previsível quando ainda faltavam 20 voltas para a bandeirada.

Já na largada, ficou provada a dificuldade de se largar no lado sujo da pista de Hungaroring, definido pelas posições pares do grid. Vettel manteve a ponta, mas Webber foi ultrapassado por Alonso.

Na 15ª volta, o safety car entrou na pista, e todos os carros se apressaram para ir aos boxes. A Ferrari agiu rápido e não deixou Massa ficar esperando atrás de Alonso. Mesmo assim, o brasileiro acabou perdendo posição para Hamilton.

Enquanto isso, no pit lane, a confusão se generalizou. Rosberg ficou até sem roda. O pneu saiu rolando e quase atingiu alguém. Curiosa mesmo foi a batida de Kubica em Sutil. Logo depois do trabalho dos mecânicos, o polonês saiu dos boxes e atingiu Sutil, que vinha passando.

Depois de tudo isso, Vettel voltou logo atrás de Webber, mas com um detalhe: o australiano não entrou nos boxes no “frenesi” da volta 16. O pneu supermacio de Webber durou 44 voltas. Ele parou com mais de 20 segundos de vantagem sobre Alonso, e ainda voltou com seis segundos de vantagem na ponta.

Massa acabou recuperando a quarta posição depois que Hamilton teve problemas na volta 24, abandonando a prova. Ao mesmo tempo, surgia a notícia de que Vettel estava sendo investigado por segurar o pelotão enquanto o safety car estava na pista, para que Webber pudesse ganhar vantagem na ponta.

De fato, o alemão acabou sendo punido com um drive-through. Pelo rádio, a equipe avisou Vettel que ele teria de passar pelos boxes, e o piloto afirmou que nem sabia por que estava sendo punido. Durante a sua passagem pelo pit lane, ele abriu os braços com um gesto de reclamação. Voltou logo à frente de Felipe Massa.

O alemão da Red Bull ainda tentou pressionar Alonso, mas não conseguiu tomar a posição. Depois disso, veio o pit stop de Webber que selou a vitória. E, faltando cinco voltas, uma dose a mais de emoção.

Rubens Barrichello já vinha pressionando Michael Schumacher pela décima posição, e na reta dos boxes entrou no vácuo do alemão e tomou a posição. Mas Schumi tentou “esmagar” Rubinho no muro. O brasileiro segurou o carro e obteve a ultrapassagem na raça.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host