UOL Esporte Fórmula 1
 
Fred Dufour/AFP

Armação da Ferrari para Alonso ganhar foi só uma das polêmicas da temporada

17/08/2010 - 07h32

Rádio de Massa e caso Schumi estão entre as 8 maiores polêmicas da temporada

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Ainda faltam sete provas para o fim do campeonato de Fórmula 1, e muita coisa ainda está em jogo para a definição do campeão, ou mesmo de um único favorito. Mas, em plena pausa de verão europeu, o clima já é de pós-temporada. As especulações de renovação de contrato esfriaram, e poucos pilotos aproveitam para tentar aparecer.

Em compensação, as 12 etapas anteriores deram muito o que falar. Na verdade, pelo menos oito delas tiveram um caso paralelo que gerou polêmica nos dias seguintes. E as outras quatro não chegaram a ser enfadonhas – Austrália, Malásia, Barcelona e Canadá tiveram corridas movimentadas.

Mas, neste ano, até corrida chata virou assunto. A seguir, os principais episódios de 2010 são enumerados em ordem cronológica. 

CHATICE GERA POLÊMICA NO BAHREIN

A primeira prova da temporada foi uma procissão no circuito no deserto de Sakhir, em uma pista que foi modificada, mas não ajudou o espetáculo. Alonso venceu com Massa em segundo depois que Vettel quebrou. Mas o assunto depois da corrida foi o que seria feito para acabar com toda aquela chatice. As equipes pareciam estar desanimadas com a falta de opções estratégicas por causa do fim do reabastecimento, e chegaram a debater possíveis mudanças. Bastou cair uma chuva no GP da Austrália e o assunto morreu.

ALONSO PREJUDICA MASSA NA CHINA

Tudo parecia calmo na Ferrari até o GP da China, que teve dobradinha da McLaren com Button vencedor. Enquanto isso, Fernando Alonso mostrava sua faceta traiçoeira pela primeira vez ao novo companheiro. Choveu na pista, e todos os pilotos foram para os boxes. Foi quando o espanhol cortou a frente de Felipe Massa na entrada do pit lane e, por ser atendido primeiro pelos mecânicos, levou grande vantagem sobre o brasileiro, que acabou chegando em nono lugar. Alonso foi o quarto. "Perdi umas três posições", disse Massa.

SCHUMI TENTA TRUQUE E É PUNIDO

Se o GP do Bahrein foi chato, em Mônaco só mesmo a bela paisagem diminuiu o tédio do espectador enquanto a fila indiana passava. Até que, na última volta, o safety car que estava na pista entra nos boxes, e deixa alguns metros a serem completados sob bandeira verde. Foi quando Schumacher aproveitou para ultrapassar Alonso. "Ouvi a mensagem de pista liberada, então achei que podia ir", explicou. Mas não valeu nada. Os comissários, entre eles o antigo desafeto Damon Hill, decidiram punir o alemão em 20 segundos, porque a ultrapassagem não poderia ser feita antes da linha de chegada.

PARCEIROS DA RED BULL RODAM JUNTOS

A Red Bull tinha a dobradinha nas mãos no GP da Turquia até a 40ª volta. Webber tentou ultrapassar o companheiro Vettel, e os dois se deram mal. O alemão saiu da prova, e o australiano ficou só em terceiro lugar. "Ele tocou a minha roda dianteira e eu saí da pista", reclamou Vettel. Webber, por sua vez, jogou a culpa para o companheiro: "Estávamos lado a lado e então pareceu que ele veio muito rápido pela minha direita, e então fizemos contato". Começava aí uma rivalidade que teria outros desdobramentos.

SAFETY CAR GERA CONFUSÃO EM VALÊNCIA

No GP da Europa, foi Vettel quem venceu, e Webber protagonizou um acidente assustador, com uma capotagem voadora. O australiano provocou a entrada do safety car, o que mudou drasticamente a história da corrida. Alonso, por exemplo, caiu de terceiro para nono lugar depois da bandeira amarela, e saiu dizendo que a corrida foi "manipulada", porque Hamilton ultrapassou o carro de segurança e só foi punido 25 voltas depois. Massa descreveu o incidente como "ridículo" e disse que "é a terceira ou quarta vez" que o inglês é favorecido.

WEBBER DESABAFA NO RÁDIO EM SILVERSTONE

O australiano venceu o GP da Inglaterra depois de deixar o clima pesado na Red Bull. Ele não aceitou o fato de que apenas o companheiro Vettel teria direito a usar uma nova asa dianteira. No treino, ficou atrás do alemão, e disse: "se soubesse que iria ser assim, não renovaria o contrato". Na corrida, ele ultrapassou Vettel na largada e acabou sendo o vencedor. Na conversa de rádio com a equipe ao final da prova, ele alfinetou: "nada mau para um segundo piloto". O episódio dividiu opiniões na categoria, mas no final o australiano admitiu que falou demais.

ALONSO VENCE MASSA COM ORDEM DE EQUIPE

Eis o episódio que mais causou polêmica nesta temporada, por afetar a imagem da Fórmula 1. Na liderança, Massa deixou Alonso passar e chegou em segundo na Alemanha após ouvir no rádio: "Fernando é mais rápido do que você, confirma que entendeu a mensagem?". O jogo de equipe da Ferrari rendeu uma multa de US$ 100 mil e uma audiência no Conselho Mundial da FIA, marcada para 8 de setembro, já que o regulamento não permite esse tipo de interferência no resultado. O fato causou a fúria de especialistas ao redor do mundo, mas houve personalidades como Michael Schumacher que não viram nada de errado.

SCHUMACHER FECHA RUBINHO NA HUNGRIA

Mal a polêmica do GP da Alemanha tinha acabado, e as últimas voltas do GP da Hungria reservaram outro caso que daria o que falar. Seria uma modesta briga pela décima posição, se os pilotos envolvidos não fossem Rubens Barrichello e Michael Schumacher. Se em 2002 valia uma vitória, desta vez valia apenas um ponto. Mas a disputa foi bem mais emocionante. O alemão não aceitou muito bem quando o brasileiro partiu para a ultrapassagem, e jogou o rival em direção ao muro. Rubinho passou no espaço que havia, e festejou ao final: "Prometi aos brasileiros: ele não vai me passar de novo. Ele não merece".

 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host