Topo

Fórmula 1


Brasileiro Luiz Razia é confirmado como 3º piloto da Lotus; veja o novo carro

Divulgação
Novo carro da Lotus foi apresentado nesta segunda-feira; Razia será o terceiro piloto Imagem: Divulgação

Do UOL Esporte

Em São Paulo

31/01/2011 06h26

O piloto baiano Luiz Razia, de 22 anos, foi anunciado pela Lotus como o terceiro piloto do time para a temporada de 2011. Ele fará companhia aos titulares do time, o finlandês Heikki Kovalainen e o italiano Jarno Trulli, que foram mantidos em suas posições para um segundo ano defendendo o time.

Com Razia, que foi terceiro piloto da Virgin Racing em 2010, o Brasil volta a ter um piloto no tradicional time, que já teve Emerson Fittipaldi, campeão com o carro em 1972, e Ayrton Senna por três temporadas, desde 1985. Nelson Piquet representou a Lotus em 1988 e 1989. Em 2010, o time foi o décimo colocado, à frente só da Virgin e da Hispania.

Segundo a escuderia, a ideia não é deixar Razia só como um reserva, mas utilizá-lo em alguns momentos da temporada para dar experiência ao piloto, como durante os testes da pré-temporada e em treinos livres, incluindo em Interlagos.

"Como todo mundo pode imaginar, estou realmente muito feliz em ter essa oportunidade única com a Lotus, um time que teve os três maiores pilotos da história do Brasil", afirmou Razia, baiano de 22 anos.

"Por ser o terceiro piloto, devo fazer um teste antes da temporada e pelo menos quatro sextas-feiras durante o ano, incluindo o GP do Brasil, além dos eventos que eles vão promover. Estou muito ansioso para entrar no carro", completou

BLOG DO FELIPE MOTTA

Razia está em uma equipe que demonstra um planejamento honesto e que um de seus pilotos (Trulli) está às portas da aposentadoria.

Além da vaga na Fórmula 1, Razia representará o Air Asia Team, time da Lotus na GP2. Razia foi campeão da F-3 sul-americana em 2006 e triunfou em provas na F-3000 europeia e nas duas divisões da GP2 (asiática e europeia).

O nome da Lotus segue em disputa. Depois de utilizá-lo em 2010, a equipe de Kovalainen e Trulli passou a enfrentar uma briga judicial com a Renault, que se associou com o Grupo Lotus.

O nome da equipe foi dividido na década de 1990, o que gera dúvidas quanto ao real dono da marca.