Topo

Fórmula 1

Hospital descarta amputar mão de Kubica, mas movimentos podem ser afetados

Tommaso Marinell/AFP
Na maca, Robert Kubica é levado para hospital na Itália após grave acidente Imagem: Tommaso Marinell/AFP

Do UOL Esporte

Em São Paulo

06/02/2011 15h26

Depois de sofrer um grave acidente neste domingo durante uma prova de rali, o piloto polonês Robert Kubica teve várias fraturas do lado direito do seu corpo: perna, braço e mão. Anteriormente, havia sido levantada a hipótese de amputação da mão, mas o hospital Corona de Pietra Ligure, próximo a Gênova, informou que esta possibilidade está descartada. Ainda segundo o centro médico, o piloto deve passar por pequenas cirurgias até o começo da noite.

O hospital também aproveitou para descartar o risco de morte. As cirurgias serão feitas para tentar recuperar os movimentos da mão do piloto. Na manhã deste domingo, o polonês participava da prova de rali "Ronde di Andora" e conduzia um Skoda Fabia que saiu da estrada e bateu no muro de uma igreja.

“Os cirurgiões estão tentando recuperar a funcionalidade da mão direita. Revascularizaram o membro e repararam o osso. Agora têm que pensar na função muscular, mas Robert [Kubica] tem um caráter muito forte e vai se recuperar”, disse o agente do piloto Daniele Morelli.

O piloto está sendo operado desde as primeiras horas da tarde no hospital. Segundo seu agente, “seu quadro clínico não é fácil” e os pais do piloto viajaram para a cidade italiana nas próximas horas.

Segundo informaram os meios de comunicação italianos, o veículo foi colocado a disposição de investigadores para avaliar se o acidente foi causado por um erro humano ou mecânico. Um desnível no asfalto ou o piso molhado também são apontados como possíveis causas do acidente.

O piloto, que ficou preso dentro do veículo, foi resgatado pelos bombeiros e transferido de helicóptero ao hospital em Gênova, dada a gravidade do acidente, informou em comunicado a escuderia Renault Lotus, à qual pertence Kubica. O copiloto Jacub Gerber conseguiu sair ileso do veículo.

Kubica, primeiro piloto da escuderia Renault Lotus, muito provavelmente ficará de fora do início da temporada da categoria no próximo dia 13 de março, no Bahrein. Com isso, o terceiro piloto Bruno Senna deve entrar no seu lugar.

O piloto brasileiro Rubens Barrichello foi um dos primeiros colegas a comentar o acidente de Kubica. "Galera...queria pedir aqui um pensamento super positivo para o Kubica, que está agora na mesa de operação. Ele é muito do bem e merece o melhor", disse Rubinho via Twitter.