Topo

Fórmula 1

Crise faz Stefano Domenicali pedir demissão da Ferrari

Do UOL, em São Paulo

14/04/2014 07h07

O italiano Stefano Domenicali pediu demissão e não é mais diretor de equipe da Ferrari. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo jornal La Gazzetta dello Sport e confirmada oficialmente pela equipe momentos mais tarde. A escuderia passa por uma crise com maus resultados nas últimas temporadas da Fórmula 1. No último GP do Bahrein, o espanhol Fernando Alonso chegou a vibrar no carro após cruzar a linha de chegada em nono lugar, demonstrando o que o resultado representava diante das condições do carro. Marco Mattiacci assume o lugar de Domenicali, mas essa deve ser apenas a primeira das mudanças que a escuderia vai fazer nos próximos tempos.

Em nota oficial, o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, falou sobre a saída de Domenicali e agradeceu pelos serviços prestados pelo dirigente à equipe. “Agradeço a Stefano Domenicali não apenas pela sua constante contribuição e empenho, mas pelo grande senso de responsabilidade que soube demonstrar até hoje sobrepondo os interesses da Ferrari ao seus próprios. Tenho estima e afeto por Domenicali, que vi crescer profissionalmente nestes 23 anos de trabalho juntos e por isso desejo sorte e sucesso para o seu futuro”, disse o presidente.

Montezemolo também falou sobre o substituto de Domenicali. “Quero ainda desejar um bom trabalho a Marco Mattiacci, um gerente de valor que conhece bem a equipe e aceitou com entusiasmo este desafio”, afirmou. Mattiacci ocupava a presidência da Ferrari nas Américas e passou por diversos cargos na empresa italiana, mas fora da Fórmula 1.

Após entregar a demissão, Domenicali falou ao site da revista Autosport sobre sua saída da escuderia. "Existem momentos em especial que acontecem na vida profissional de todo mundo, quando alguém precisa de coragem para tomar decisões difíceis e agoniantes. É tempo para uma mudança significativa. Como chefe, eu assumo a responsabilidade pela nossa situação atual", disse o agora ex-diretor da Ferrari.

Domenicali era chefe da Ferrari desde 2008. Sob seu comando, a escuderia italiana não conquistou nenhum título e viu escapar boas chances com Felipe Massa, no ano em que assumiu a função, e Fernando Alonso, em 2010 e 2012.

A Ferrari ficou marcada por erros em momentos cruciais em sua gestão. Massa foi diretamente prejudicado em 2008, por exemplo, pelo sistema então implantado de luzes nos boxes para avisar aos pilotos o tempo certo de arrancar. No GP de Cingapura daquele ano, o brasileiro saiu arrastando a mangueira de abastecimento de combustível e perdeu a chance de vencer a prova. Massa perdeu o título para Lewis Hamilton por um ponto.

O mais recente dos erros aconteceu nos treinos livres do GP do Bahrein. O espanhol Fernando Alonso deixou os boxes para abrir uma volta com três pneus de um conjunto, e um de outro, tendo que retornar imediatamente após a saída. A Ferrari é uma das equipes que mais sofreram com a mudança de regulamento da Fórmula 1 em 2014. Com a troca dos antigos motores V8 para os V6 Turbo, a escuderia viu as rivais que usam as unidades de potência da Mercedes muito mais adiantadas neste início de temporada.

Após três corridas, o time de Maranello é apenas o quinto colocado no Mundial de Construtores, atrás de Mercedes, Force India, McLaren e a Red Bull, que mal conseguiu andar nos testes pré-temporada e conseguiu evoluir a ponto de conquistar resultados melhores que a Ferrari.