Fórmula 1

Primeira chefe mulher na F-1, Monisha é 'durona', contam pilotos da Sauber

Mark Thompson/Getty Images
Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

13/02/2016 06h00

A primeira chefe de equipe mulher da história da Fórmula 1 vai para sua sétima temporada no comando da Sauber tendo mostrado a que veio. Famosa pelas opiniões fortes e pela liderança na luta contra a desigualdade orçamentária entre os times da categoria, Monisha Kaltenborn tem a sinceridade como qualidade mais destacada por seus pilotos. E isso é algo raro entre seus pares.

“Eu me dou bem com a Monisha”, revelou Marcus Ericsson. “Ela é uma chefe durona de certa forma, porque ela é muito direta, sem rodeios, e fala o que pensa para você, o que acho que é uma grande qualidade.”

Monisha vem comandando a Sauber em um período de altos e baixos para a equipe. Depois dos três pódios de 2012 e de outros bons resultados no ano seguinte, o time enfrentou um 2014 bastante difícil e não marcou um ponto sequer. Depois de começar a reação na temporada passada e apostando na continuidade de Ericsson e do brasileiro Felipe Nasr, o time espera crescer.

“A Monisha me recebeu super bem desde a primeira vez que eu tive contato com a equipe”, contou Felipe Nasr ao UOL Esporte. “Ela sempre se mostrou uma pessoa muito dedicada, séria. Acho que tudo o que ela prometeu para a gente, acabou acontecendo ano passado. Ela sempre nos alertou da situação da equipe, das dificuldades.”

Nascida na Índia, Monisha emigrou com a família para a Áustria ainda criança. Lá, se formou em direito e, trabalhando em uma companhia que prestava serviços jurídicos à Sauber, chegou à Fórmula 1 praticamente por acaso.

“Acho que comecei por um ângulo muito interessante, fazendo o trabalho legal para um time, e desde o início consegui observar várias áreas – algumas delas quase invisíveis para os que estão de fora. Ver o trabalho interno, o aspecto esportivo, o lado comercial e as questões regulatórias, é uma visão incomum na F-1”, acredita a dirigente.

Na Sauber, contudo, a indiana enfrenta um grande desafio: tornar uma equipe com poucos recursos competitiva em uma categoria na qual as grandes montadoras ganham cada vez mais espaço. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Topo