Topo

Fórmula 1

Hamilton se revolta com proteção para cockpit: 'Pior mudança da história'

José Jordan/AFP Photo
Imagem: José Jordan/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

04/03/2016 05h18

O tricampeão Lewis Hamilton atacou fortemente o modelo de proteção para o cockpit proposto pela própria equipe Mercedes e testado em pista pela primeira vez na última quinta-feira por Kimi Raikkonen, da Ferrari. O chamado halo, espécie de arco colocado diante da cabeça do piloto para aumentar a segurança, deve ser implementado em 2017.

“Por favor, não!”, escreveu o piloto em suas redes sociais. “É a pior modificação já feita na história da Fórmula 1. Aprecio a busca pela segurança, mas isso é F-1, e a maneira como é hoje está ótimo.”

Nico Hulkenberg concordou com o inglês. "É horrível. Você tem de aceitar alguns riscos, não dá para esterelizar o esporte. Precisa haver um elemento de perigo, isso não torna o esporte sexy ou atraente. Para mim, não me parece esteticamente certo."

O chefe da Red Bull, Christian Horner, também criticou o sistema. "Testamos em nosso simulador e estamos preocupados com alguns problemas de visibilidade. A segurança e proteção da cabeça são coisas cruciais, mas não sou fã deste sistema. Acho que a F-1 pode mais do que isso, acho que podemos desenvolver algo mais elegante."

Opiniões positivas
Kimi Raikkonen, que testou o equipamento, se mostrou surpreso por não ter sentido tanta diferença em relação à visibilidade. "Obviamente, a visão é um pouco diferente, há uma limitação maior na parte frontal, mas não acho que esta é a versão final, então surpreendentemente, a diferença é pequena", afirmou.

O conceito do halo ganhou o apoio de Nico Rosberg, que publicou em suas redes sociais que trata-se de algo que “vai dar uma proteção muito maior e, ainda que o visual seja estranho, vamos nos acostumar com o tempo”.

Para o alemão, “é algo importante, e senti que era bom colocar isso no meu Facebook para saber quais são as opiniões. A minha é de que realmente é um passo adiante em termos de segurança devido à maioria das fatalidades que tivemos nos últimos anos [terem ocorrido por lesões na cabeça]. Isso teria salvado essas pessoas, então é um passo grande, definitivamente necessário. Ok, visualmente não é tão bom quanto hoje, mas de alguns ângulos, como de frente, me pareceu bem legal. Com um pouco de evolução, pode parecer legal eventualmente, então tem meu apoio.”

A estrutura, contudo, é a preferida da Federação Internacional de Automobilismo, ainda que sua adoção ainda não esteja confirmada. A intenção é impedir que objetos grandes, como rodas, colidam com a cabeça dos pilotos em caso de acidente. O conceito está sendo considerado melhor do que o cockpit completamente fechado também por questões de segurança, pois a remoção de pilotos em caso de acidente seria mais fácil.

A peça foi testada novamente nesta sexta-feira, por Sebastian Vettel, também da Ferrari.

O tricampeão Lewis Hamilton atacou fortemente o modelo de proteção para o cockpit proposto pela própria equipe Mercedes e testado em pista pela primeira vez na última quinta-feira por Kimi Raikkonen, da Ferrari. O cha","image":{"sizes":null,"height":300,"width":615,"crops":"80x80;142x100;142x200;300x100;300x200;300x300;300x420;300x500;615x300;615x470;956x500;1024x768;1920x1080;1920x1193","src":"http://conteudo.imguol.com.br/c/esporte/7c/2016/02/22/lewis-hamilton-participa-do-primeiro-dia-de-testes-coletivos-da-formula-1-em-barcelona-1456157633106_615x300.jpg","type":"","titulo":"","credito":"José Jordan/AFP Photo"},"date":"04.03.2016 23h40","kicker":"UOL Esporte - F-1"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="esporte/esporte.f1">

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!