Topo

Fórmula 1

Massa se anima com evolução da Williams e Nasr ignora pré-temporada curta

Josep Lago/AFP Photo
Imagem: Josep Lago/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

05/03/2016 06h00

Depois de demonstrar cautela na primeira semana de testes, chegando a declarar que a Williams lutaria para se manter em terceiro lugar, em uma briga direta com Red Bull e Force India, Felipe Massa se mostrou muito mais contente com o carro nos últimos dias da pré-temporada e, ainda que evite fazer previsões, está contente com a evolução de seu carro até aqui.

O brasileiro fechou os testes com um tempo 36 milésimos melhor que seu companheiro, Valtteri Bottas, ainda que tenha usado um composto de pneus mais lento que o finlandês - o supermacio em comparação com o ultramacio, que estreia em 2016.

“Vamos saber mais sobre onde estamos na Austrália. Estou muito contente e totalmente pronto para começar a temporada. Não apenas eu, mas todos. Os mecânicos, engenheiros, toda a equipe. Fizemos um bom trabalho para preparar o carro da melhor maneira, então espero começar bem na primeira corrida”, disse o piloto que terminou a pré-temporada com o oitavo melhor tempo no somatório de todos os oito dias de testes.

A Williams trabalhou especialmente em áreas deficitárias do carro, como as curvas de baixa velocidade, e tanto Massa quanto Bottas relataram uma melhora. “O carro muda quando você coloca pneus mais macios, e nem sempre foi assim no passado. Muitas vezes não sentíamos diferença nenhuma”, apontou o finlandês.

Apesar de colocar como meta brigar com a Ferrari, contudo, a própria direção do time diz que “não ficaria frustrada” com um terceiro lugar pelo terceiro ano consecutivo.

Pré-temporada curta para Nasr
Como a Sauber atrasou o projeto de seu carro para a temporada, Felipe Nasr e seu companheiro, Marcus Ericsson, tiveram a pré-temporada mais curta de todo o grid. Cada um teve apenas dois dias na pista para se familiarizar com o novo equipamento.

Mesmo assim, o brasileiro, que parte para sua segunda temporada na categoria, comemorou o desenvolvimento do carro em relação ao ano anterior. “Claro que não é o ideal, mas não acho que [o atraso] será um grande problema. Temos muitas inovações, incluindo a unidade de potência da Ferrari. Só vai demorar um pouco para otimizar tudo.”

Nos dois dias em que andou com o novo carro, Nasr foi o nono colocado na terça-feira e o sexto na quinta-feira, após uma simulação de classificação com o pneu macio, o terceiro na escala da Pirelli, que vai do ultramacio ao duro. “Conseguimos acumular uma boa quilometragem no carro, fazendo um mix de simulações curtas e uma simulação de corrida. Foi muito bom, mas ainda temos muito trabalho adiante. Sinto-me preparado para a etapa de abertura”, declarou.

Antes de medir forças da Sauber com os rivais no GP da Austrália, o maior motivo para Nasr comemorar é a melhoria do sistema de freios, seu grande problema em 2015. “O pacote parece ser melhor em termos de arrefecimento, então isso nos dá margem para jogar com os freios e eu poderei forçar mais.”

Em sua primeira temporada, Nasr chegou aos pontos seis vezes e teve como melhor resultado um quinto lugar. O brasileiro foi o 13º colocado, obtendo 18 pontos a mais que Ericsson.

A temporada da Fórmula 1 começa dia 20 de março, com o GP da Austrália.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!