Fórmula 1

Para Webber, mudanças na F-1 serão inúteis se pilotos não andarem no limite

REUTERS/Paulo Whitaker
Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker

Do UOL, em São Paulo

09/03/2016 06h38

Prestes a iniciar sua primeira temporada como comentarista da Fórmula 1, na TV do Reino Unido, o ex-piloto da Red Bull e atual campeão do Mundial de Endurance Mark Webber já começou a dar seus pitados. Para o australiano, o aumento da velocidade dos carros proposto para 2017 não fará sentido caso os pilotos continuem sem poder forçar o ritmo o tempo todo, uma das principais queixas no grid hoje,

As mudanças propostas para o ano que vem incluem a utilização de pneus mais largos, que dariam mais aderência, e carros também maiores, 20kg mais pesados. O objetivo é que a velocidade aumente em 4 a 5s por volta.

Porém, Webber afirmou que o importante é que esse aumento também seja visto no ritmo de corrida, e não apenas em uma volta lançada. Para isso, os pneus teriam de ser mais duráveis e a necessidade de economizar combustível, menor. Hoje, a Fórmula 1 tem uma série de limitações de consumo que interferem no ritmo que os pilotos podem adotar.

“Temos de ficar de olho no peso. Temos categorias como a minha [o Mundial de Endurance] em que o peso é parecido com o da F-1 e podemos forçar o tempo todo, na verdade, até por 36 horas. A F-1 precisa ser assim aos domingos, não apenas diminuir os tempos em 5s aos sábados. Esses caras precisam estar no limite”, defendeu.

Webber defende que estar no limite é a fórmula de sucesso para qualquer esporte. “Como vamos tirar aquele algo a mais do atleta se ele não está no limite? Isso é algo que temos de melhorar e eles são mais do que capazes disso.”

O australiano disse que consegue entender a reclamação de ex-colegas como Fernando Alonso e Jenson Button sobre os carros atuais.

“Acho que o que esses caras dizem é verdadeiro, não estão inventando essas coisas. Especialmente os caras que têm posição para ter algum tipo de autoridade. É importante que eles falem”, opinou.

“O objetivo da Fórmula 1 é se certificar de que você pode operar em um nível alto por 80 a 90% do tempo. No momento, isso está um pouco invertido, e da maneira errada, e é daí que vem a frustração de caras como o Fernando. É porque os carros não são rápidos o bastante.”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Topo